Economia & Negócios

economia

‘Estado’ realiza fórum sobre reforma da Previdência; siga

Ministro Moreira Franco apresentou a proposta do governo; especialistas levantarão os pontos sensíveis; Acompanhe

O Estado reúne em São Paulo alguns dos principais economistas do País no Fórum Reforma da Previdência, que discute os pontos centrais do projeto em debate no Congresso Nacional e as alternativas para a seguridade social brasileira.

 

O fórum, que acontece na sede do jornal, tem dois painéis, com moderação da colunista Vera Magalhães. No primeiro, o ministro da Secretaria-Geral, Moreira Franco, apresentou a proposta defendida pelo governo federal.

 

No segundo painel, economistas convidados analisam o cenário atual da Previdência e as perspectivas para os próximos anos. Participam dessa sessão o presidente do Insper, Marcos Lisboa, o pesquisador da Fipe/USP Paulo Tafner, o professor da PUC-RJ José Márcio Camargo e a chefe da Assessoria Especial da Casa Civil, Martha Seillier.

 

Lisboa, Tafner e Camargo participaram, no mês passado, do jantar que o presidente Michel Temer ofereceu aos parlamentares da base governista em busca de apoio à proposta do Planalto. No encontro, os economistas alertaram para o risco do retorno da crise econômica se a reforma não fosse votada.

 

Confira abaixo o minuto a minuto do evento, alimentado pela equipe de reportagem do Estado

ACOMPANHE AO VIVO

Atualizar
  • 12h31

    11/12/2017

    O texto proposto pelo governo para a reforma da Previdência, apesar de necessário, não vai resolver o problema da aposentadoria no Brasil. Essa é opinião do professor da PUC-RJ José Marcio Camargo e do presidente do Insper, Marcos Lisboa. Segundo eles, após as alterações realizadas pela equipe de Michel Temer para conseguir sua aprovação no Congresso, possivelmente, o próximo governo já terá de propor novas alterações. LEIA AQUI

  • 12h21

    11/12/2017

    Termina o Fóruns Estadão sobre Previdência. Mais informações sobre a proposta do governo, acompanhe em economia.estadao.com.br

  • 12h20

    11/12/2017

    DEBATE/CAMARGO: Para os governadores seria muito difícil fazer reforma da Previdência. Se na PEC tem que se ele não fizer, o que vale é do Congresso, vai ser feita de qualquer jeito

  • 12h17

    11/12/2017

    DEBATE/CAMARGO: Muda a lógica de definir o orçamento do gasto público

  • 12h16

    11/12/2017

    DEBATE/CAMARGO: Emenda constitucional do Teto dos Gastos é extremamente importante

  • 12h14

    11/12/2017

    Fórum Estadão sobre a Reforma da Previdência, as questões-chave para a aprovação e a implementação. Na foto Martha Seillier (Casa Civil), José Márcio Camargo (PUC-RJ), Marcos Lisboa(INSPER) e Paulo Tafner(FIPE) (Felipe Rau/Estadão)

    Debate

  • 12h10

    11/12/2017

    DEBATE/LISBOA: Quero saber como os candidatos estão tratando a Previdência. Será que vão fazer o mesmo jogo de sempre? Vão enfrentar os problemas?

  • 12h09

    11/12/2017

    O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), reconheceu nesta segunda-feira, 11, ser difícil colocar para votação a reforma da Previdência na semana que vem. 

     

    Maia não apresentou na conversa de hoje o mesmo ânimo da semana passada em relação à aprovação da reforma. Disse que está e vai continuar trabalhando dobrado para tentar aprovar o texto das mudanças nas regras da aposentadoria ainda este ano.

     

    No entanto, o presidente da Câmara disse acreditar que até a próxima quarta-feira possa ser possível reunir os 308 votos necessários para aprovar a reforma. Mas ponderou que, se não for aprovada neste ano, terá que passar no ano que vem. “A reforma da Previdência só sairá da pauta quando for aprovada. Se não for aprovada neste ano terá que passar no ano que vem”, disse. (Franciso Carlos de Assis)

  • 12h09

    11/12/2017

    DEBATE/LISBOA: Eu poderia estar aposentado, mas não me sinto à vontade para me aposentar. Me sentiria constrangido

  • 12h07

    11/12/2017

    Questionado sobre o cenário brasileiro sem a reforma, Lisboa: teremos um cenário de risco, é imprevisível

  • 12h06

    11/12/2017

    DEBATE/TAFNER: entendo que pessoas dizem que não haveria problema no País se não houvesse corrupção, mas o déficit na Previdência é muito maior do que foi desviado

  • 11h59

    11/12/2017

    DEBATE/CAMARGO: não acho que houve equívoco do governo na propaganda da reforma. Se o governo tivesse feito marketing de acabar com privilégios no início, seria equivocado porque o foco era o déficit e isso atingia os mais pobres. Hoje, o foco são os privilégios

  • 11h56

    11/12/2017

    DEBATE/CAMARGO: Não tem jeito, vai ter de aumentar a idade mínima

  • 11h54

    11/12/2017

    DEBATE/CAMARGO: faz sentido ter sistema diferente para os militares. O que não faz sentido é que professores se aposentem com 55 anos, mas entendo que a negociação foi feita para viabilizar a proposta

  • 11h50

    11/12/2017

    Questionado se o mercado trabalha com a possibilidade de não haver reforma, Lisboa, do Insper: essa insegurança está sendo penosa. Me surpreende a postura do Parlamento

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.