As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

As multas covardes

Os graves problemas do trânsito não são tão importantes quanto alimentar o caixa municipal!

Antonio

22 Março 2018 | 09h35

Existem multas e multas. Algumas são mais do que justas e devem ser aplicadas, mas outras são covardes e servem só para mostrar que os marronzinhos têm que cumprir sua cota mensal de autuações em favor do caixa da Prefeitura.

Multa por excesso de velocidade deve ser aplicada com rigor. Multa por falar no celular ou por trafegar na contramão também. Da mesma forma que as multas e apreensões de veículos sem condições de trafegar deveriam ser exemplares, mas não são.

A politicagem não deixa. Não é este Governo. Todos os prefeitos querem ficar bonitos na foto. Então ações para colocar ordem no trânsito são deixadas para lá, apesar do estrago que sua não aplicação causa.

As multas covardes são aquelas que você não tem a menor condição de contestar, inclusive porque não sabe se cometeu ou não cometeu a infração.

Por exemplo, multa por mudar de faixa sem dar sinal luminoso no dia 23 de dezembro de 2017, às quinze horas e trinta e dois minutos trafegando na rua XPTO.

Ou multa por estar falando no celular usando headphone. Quero saber quem é o marronzinho que tem visão capaz de olhar dentro dos carros da cidade, a maioria com vidros escurecidos, e distinguir o fio do headphone saindo da orelha do motorista.

Da mesma forma que as multas aplicadas por agentes escondidos em cima das pontes são o fim da picada. São tão baixas que os marronzinhos encarregados delas precisam ser escoltados por guardas municipais para não serem linchados. E tem a multa sem motivo específico. Pasme. Tem.

E assim nós vamos em frente, com os graves problemas de trânsito deixados para lá em nome das multas que alimentam o caixa municipal.