Sonho ameaçado

Celso Ming

03 Novembro 2016 | 21h15

O americano médio já não acredita, como antes, no sonho americano. Sente que seu futuro está ameaçado pela deterioração do salário e do emprego e, como os ingleses mostraram com o Brexit – ou como os brasileiros –, está cansado dos políticos, que prometem e não entregam. Para essa gente, Trump passa a mensagem de que tem soluções mágicas e inéditas. Mas o momento não é de conferir a qualidade desses artigos; é de agarrar o que pode sugerir mudança.

E a esperança?

Hillary tem dificuldade para vender esperança porque é do establishment, que começa a ser percebido como incapaz de produzir respostas para os desafios de hoje. Leia a análise completa aqui.