Como não sentir o bolso mais leve na compra da passagem aérea

Os preços das passagens aéreas não caíram, ao contrário do que prometiam as empresas ao passar a cobrar pelo despacho de bagagem

Economia & Negócios

16 Outubro 2017 | 11h13

Se você planeja viajar de avião no final do ano é bom se apressar na compra da passagem para não sentir o bolso bem mais leve.

Afinal, os preços das passagens aéreas não caíram, ao contrário do que prometiam as empresas ao passar a cobrar pelo despacho de bagagem.

Quanto mais cedo comprar, melhor. Porém, deve-se acompanhar as promoções das companhias aéreas.

O ideal é pesquisar os preços e aproveitar os bilhetes promocionais, desde que tenha certeza da data do embarque.


Mas atenção, a economia cairá por terra se precisar remarcar a data da viagem. Será prejuízo certo, com a perda do que gastou. No caso de dúvida sobre a ida , melhor optar pelo bilhete flexível.

Uma opção é baixar aplicativos que informam quando há ofertas para o destino e data pretendidos. Mas fique esperto ao fechar a compra para não ser direcionado a sites que cobram taxas adicionais.

+ Quer viajar de milhas? Compare os programas e conheça seus direitos

Caso tenha disponibilidade para a viagem em dia útil há mais chance de preço menor. Horários não convencionais e voos com escala também podem custar menos. A questão é se você quer dar prioridade à comodidade ou economia.

Para quem dispõe desse recurso a utilização das milhas acumuladas também ajuda a reduzir despesas.

E atenção na hora da compra no site da companhia aérea para não ser induzido a contratar seguro, assento com preço diferenciado e outros serviços que são empurrados de forma não transparente.

A dica da compra com antecedência vale também em relação à hospedagem, porque os hotéis mais em conta lotam rapidamente.
A reserva antecipada é ainda mais importante para quem viajará com filhos pequenos, no final do ano, período em que o turismo encarece.