Preços de passagens aéreas na berlinda

Economia & Negócios

16 Abril 2018 | 17h27

Comprar uma passagem aérea pelo preço promocional, atualmente, só vale a pena se você tiver a certeza de que não precisará alterar a data da viagem. Por que se tiver que remarcar a ida, sai mais caro que comprar uma outra. Ou seja, dinheiro perdido na certa.

+ Passagens aéreas são mais baratas na segunda e mais caras no domingo, aponta pesquisa

Hoje é difícil você saber o custo de um bilhete diante das variáveis como categoria, antecedência da viagem, data da compra, tipo de assento, com ou sem bagagem.

+ Bagagens não derrubam preços dos bilhetes aéreos

Projeto de lei em tramitação no Senado prevê obrigar as empresas a manter atualizada, na internet, a informação sobre os diferentes valores cobrados. E não poderá passar de 50% a diferença de preços entre as classes tarifárias.

+ Gol foi a única a registrar aumento tarifário em 2017, diz Anac

As companhias aéreas se valem do preço dinâmico em que a procura elevada por um voo aumenta o preço das tarifas.

Para o senador Airton Sandoval, autor da proposta que está na Comissão de Constituição e Justiça, há dúvida se as empresas não manipulam a oferta com base em algoritmos e inteligência artificial.

Há inclusive a orientação para o consumidor que está pesquisando preços acessar a internet de forma anônima para não ser vítima de aumento de preço, em função do interesse demonstrado naquele roteiro.
Diante da liberdade na fixação de preços pelas empresas resta ao consumidor pesquisar muito antes de decidir pela compra da passagem e, de preferência, adquirir com antecedência, além de manter-se de olho nas promoções.

Vale também baixar aplicativos que informam sobre os melhores preços promocionais para os roteiros e datas escolhidas.

Só não dá para deixar a compra para a última hora, pois são cobrados preços elevados para quem precisa viajar de um dia para o outro.

Mais conteúdo sobre:

Passagem aéreaviagem