Após ser solta, presidente da Gradual Investimentos é afastada

Após ser solta, presidente da Gradual Investimentos é afastada

Coluna do Broadcast

01 Maio 2018 | 10h42

A presidente e dona da Gradual Investimentos, Fernanda Lima, foi afastada do comando da empresa somente após deixar, na tarde do último domingo, dia 29, o complexo penitenciário feminino do bairro de Santana. O Desembargador Federal Nino Toldo, do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3), concedeu liminar para que ela deixasse a penitenciária feminina do Estado e pudesse permanecer em casa, em regime domiciliar. Ele impôs, contudo, o “afastamento da gerência, direção ou qualquer atividade de gestão” da corretora.

Vale lembrar
A Gradual é alvo das investigações da Polícia Federal nas Operações Papel Fantasma, Encilhamento, Rizoma e Gatekeepers, que miram um esquema fraudulento bilionário em fundos de pensão municipais. Não há por ora qualquer informação do Banco Central sobre qual será o destino da administração da corretora. Os clientes também não foram avisados do afastamento de Fernanda.

Com a palavra
Procurada, a Gradual Investimentos esclarece que os executivos Fernanda de Lima e Gabriel Freitas, respectivamente CEO e diretor de operações da empresa, apresentaram renúncia de suas funções gerenciais há mais de uma semana para evitar conflitos de interesse e quaisquer equívocos em decorrência das investigações. Atualmente, a empresa está sob a gestão de onze comitês, criados ao longo de 2017, responsáveis por suas áreas de atuação, como serviços financeiros, segurança da informação, riscos de operação, entre outras.

Siga a @colunadobroad no Twitter