Banco Bonsucesso, agora BS2, quer competir em adquirência no próximo ano

Banco Bonsucesso, agora BS2, quer competir em adquirência no próximo ano

Coluna do Broadcast

17 Dezembro 2017 | 05h00

Pouco mais de um ano da parceria com a adquirente holandesa Adyen, que está focada no e-commerce, o BS2 vai expandir sua presença para o mercado físico de adquirência no primeiro trimestre de 2018. A pretensão do BS2, novo nome do Banco Bonsucesso, é superar 1% de participação de mercado já no primeiro ano de operação. Mas como essa indústria é de grande concorrência e, de gigantes como Cielo, Rede e GetNet, a estratégia é marcar presença por meio de parcerias comerciais e segmentos diferenciados.

Parceiros. A holandesa não fará parte dessa estratégia. De toda a forma, o BS2 pretende buscar um parceiro investidor mais adiante, para fazer o negócio crescer. Por enquanto, a entrada na adquirência acontece com recursos próprios.

Novo banco. A operação de meios de pagamento, o negócio de câmbio e de empréstimos para empresas são os pilares do BS2 em sua nova fase. O banco tem 25 anos e em 2014 vendeu 60% do segmento de crédito consignado ao Santander. A operação representava 85% de suas receitas do então Bonsucesso.

 

Siga a @colunadobroad no Twitter