BB e Previ defendem troca do interlocutor da Iberdrola no Brasil

BB e Previ defendem troca do interlocutor da Iberdrola no Brasil

Coluna do Broadcast

10 Outubro 2017 | 05h00

O Banco do Brasil e seu fundo de pensão, a Previ, defendem a mudança do interlocutor da espanhola Iberdrola no Brasil, atualmente Pedro Azagra Blázquez. Sócios na Neoenergia, que recentemente foi unida à Elektro, BB e Previ sentiram um desgaste no relacionamento. Isso porque os acionistas avaliam que o executivo está se comportando mais como um inimigo do que como um sócio. Um dos temas que teria colocado as instituições brasileiras e a Iberdrola em lados opostos foi a recente tentativa de abertura de capital da Neoenergia. Sem consenso entre eles, a oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) acabou sendo adiada.

Porta da esperança. A abertura de capital da Neoenergia é uma alternativa para banco e fundo venderem uma fatia de suas participações. O BB está debruçado na venda de ativos que não estão no seu negócio-chave em busca de foco na operação bancária e mais rentabilidade.

Abalada. As discordâncias de BB e Previ com a empresa espanhola abala um relacionamento que há anos ia muito bem. Procurados, BB e Previ não comentaram. Neoenergia informou que desconhece a informação. Não foi possível contatar a sede da Iberdrola na Espanha. (com Luciana Collet)

Siga a @colunadobroad no Twitter