Chineses conversam com Queiroz Galvão por Tamoios

Chineses conversam com Queiroz Galvão por Tamoios

Coluna do Broadcast

31 Agosto 2017 | 05h00

Investidores chineses conversam com o Grupo Queiroz Galvão sobre uma eventual aquisição da concessão da Rodovia dos Tamoios, que liga São José dos Campos ao litoral norte do Estado de São Paulo. Entre os chineses interessados está a China Communications Construction Company (CCCC), representada no Brasil pelo Banco Modal, por meio de uma joint venture que conta também com o australiano Macquire como sócio. A instituição chinesa Haitong também está considerando a concessão, representando investidores chineses. O fundo canadense Brookfield, por sua vez, igualmente tem um olho no ativo.

Sem saída
A venda seria uma alternativa à devolução da concessão, que é uma parceria público-privada com o governo do Estado. Sob alegação de falta de recursos, o governo de Geraldo Alckmin limitou os pagamentos para a rodovia, que tem obras orçadas em R$ 2,9 bilhões. Manteve, entretanto, a entrega da estrada para 2020. A principal obra da concessionária é uma nova interligação do trecho de serra até a cidade de São Sebastião.

Complexidade
A construção da nova interligação é considerada complexa, com 12,6 quilômetros de túneis e 2,5 quilômetros de viadutos, comparável com a pista de descida da Rodovia dos Imigrantes. Procurada, a Queiroz Galvão negou que tenha colocado a concessão à venda. A Artesp informou que não houve, até agora, manifestação da concessionária sobre potencial rescisão contratual. Os bancos Modal e Haitong não comentaram. (Com Luciana Collet)

Siga a @colunadobroad no Twitter