Fibria discute empréstimo sindicalizado de US$ 1,5 bi de olho na Eldorado

Fibria discute empréstimo sindicalizado de US$ 1,5 bi de olho na Eldorado

Coluna do Broadcast

27 Agosto 2017 | 05h00

A Fibria está fechando a negociação para um empréstimo sindicalizado de US$ 1,5 bilhão com um grupo de bancos estrangeiros e nacionais, preparando-se para eventual aquisição da Eldorado. A fabricante de celulose estaria disposta a pagar até R$ 12 bilhões pelo ativo, da família Batista.

Disputa. Até agora, a maior oferta foi feita pela indonésia April, de R$ 16 bilhões, montante considerado elevado pelo mercado e, na visão de especialistas, insustentável depois de um processo de diligência. Um dos fatores que contamina o balanço da Eldorado é o fato de créditos tributários, como ICMS, serem contabilizados como geração de caixa. A própria chilena Arauco, que chegou a negociar de forma exclusiva, ofertou inicialmente R$ 14 bilhões pela companhia, valor que caiu a R$ 11,5 bilhões após due dilligence.

Com a palavra. Procurada, a Fibria reafirmou que, conforme já informado em Fato Relevante, tem interesse pela Eldorado, mas que, até o momento, não há nenhum movimento de negociação em curso pela aquisição da empresa. A Fibria disse que irá informar ao mercado sobre qualquer evolução nesse sentido. Confirmou ainda que foi procurada por diversos bancos que ofereceram linhas de funding em um volume “muito maior” do que montante o necessário, caso a companhia venha a fazer uma oferta pela Eldorado, uma vez que a empresa não pretende sobrepagar pelo ativo.

Siga a @colunadobroad no Twitter