Fintech Monkey, de recebíveis, atrai ex-Bradesco

Fintech Monkey, de recebíveis, atrai ex-Bradesco

Economia & Negócios

10 Maio 2018 | 04h00

A plataforma digital de negociação de recebíveis Monkey atraiu o ex-Bradesco João Carlos Zani para o seu quadro de investidores. Ele se une aos fundadores da empresa, o ex-XP Gustavo Muller e Bruno Oliveira, e ainda a mais outros dois investidores, Marcelo Maisonnave e o Eduardo Glitz, também ex-sócios da XP Investimentos.

Desafio
Fora da vida executiva no Bradesco desde maio do ano passado, onde respondeu pela operação nos Estados Unidos, e à frente de uma consultoria em Nova York, Zani vai ajudar na estratégia de expansão internacional da Monkey. Seu foco é facilitar a vida de empresas que costumam financiar fornecedores via Fundos de Investimento em Direitos Creditórios (FIDC) por meio de uma plataforma eletrônica. A meta da fintech é alcançar a marca mensal de meio bilhão de reais em transações com recebíveis ainda neste semestre. No final do ano passado, chegou a R$ 100 milhões por mês.

Siga a @colunadobroad no Twitter