Imposição do Cade pode afetar pouco o market share da XP

Imposição do Cade pode afetar pouco o market share da XP

Coluna do Broadcast

29 Dezembro 2017 | 09h35

As condições exigidas pela Superintendência Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) para recomendar a aprovação da compra de 49,9% da XP Investimentos pelo Itaú Unibanco não devem afetar tanto a liderança da corretora, na visão do mercado. Embora o acordo proíba a XP de exigir exclusividade dos agentes autônomos, é de se esperar que esses profissionais sigam privilegiando a XP já que além de precursora, tem uma plataforma de produtos mais recheada que outros concorrentes.

Nem isso
O mercado esperava alguma medida mais enfática por parte do Cade e não uma postura “boazinha”. Até porque o próprio órgão antitruste já admitiu que acordos de exclusividade com agentes autônomos representam uma barreira de entrada relevante. No entanto, o mesmo órgão admite que esses profissionais têm mais vantagens ao concentrar suas operações com apenas um parceiro. Os acordos de exclusividade da XP com agentes autônomos foram mencionados por corretoras concorrentes e têm gerado críticas no mercado. Procurados, Itaú e XP não comentaram. O Cade destacou que o parecer trata de uma recomendação da Superintendência-Geral. O processo segue para o Tribunal do órgão, responsável pela decisão final. (Com Dayanne Sousa)

Siga a @colunadobroad no Twitter