Inflação médica na América Latina se manterá mais elevada do que no resto do mundo

Inflação médica na América Latina se manterá mais elevada do que no resto do mundo

Coluna do Broadcast

29 Março 2018 | 05h00

A inflação médica, que é a variação dos custos médico-hospitalares, seguirá mais alta na América Latina do que no restante do mundo, segundo relatório da consultoria de benefícios Aon. Na região, o índice deverá ficar em 13,9%, ao passo que a inflação médica global deve atingir 8,4%.

Em alta. A inflação médica geral de 8,4% estimada para o ano significará quase três vezes mais do que a inflação global, de 3,1%. A tendência, segundo a Aon, é de que a diferença entre elas diminua, mas que a inflação médica deve seguir alta por conta da escalada dos custos da saúde.

Siga a @colunadobroad no Twitter