Itaú e Bradesco vão liberar até R$ 2,8 bi à Odebrecht

Itaú e Bradesco vão liberar até R$ 2,8 bi à Odebrecht

Economia & Negócios

16 Maio 2018 | 04h00

A Odebrecht avança nas negociações com os bancos para obter um novo empréstimo, que deve ficar entre R$ 2,6 bilhões e R$ 2,8 bilhões, para fazer frente aos seus compromissos financeiros. Os recursos serão liberados por Itaú Unibanco e Bradesco em duas tranches. A primeira fatia será de R$ 1,7 bilhão a R$ 1,8 bilhão e há grande expectativa de envolvidos nas negociações de que um desfecho saia ainda esta semana. Apesar da insistência de Itaú e Bradesco, o Banco do Brasil não abriu mão de sua senioridade nas ações da Braskem como garantia de um outro empréstimo e ficará no mesmo patamar de preferência de ambos bancos. Até aqui, essa seria a solução com mais chances de garantir um desfecho para as negociações. Até mesmo porque Santander e Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) teriam aceitado ficar sem esse direito. Ainda assim, a Odebrecht recorreu às ações da Braskem para obter dinheiro novo no mercado, utilizando-as novamente como lastro, uma vez que os papéis da petroquímica se valorizaram mais de 50% no último ano. Procurados, os envolvidos não comentaram.

Siga a @colunadobroad no Twitter