Itaú Unibanco encontra mercado mais restritivo no exterior

Itaú Unibanco encontra mercado mais restritivo no exterior

Coluna do Broadcast

14 Março 2018 | 05h00

O Itaú Unibanco saiu na segunda-feira, 12, com um cheque menor do que poderia com sua captação externa, feita por meio da emissão de bônus. O banco, que é tido como um dos melhores créditos no mercado de dívida externa, levantou US$ 750 milhões, enquanto o comentário era de que a operação poderia alcançar US$ 1,25 bilhão. Com o juro do Treasury, que serve de base para remuneração dos papéis, mais elevado, o banco foi pressionado a emitir montante menor para preservar o custo da operação. Os bônus foram colocados com taxa de 6,5%, contra 6,125% da emissão de bônus perpétuos feita em dezembro, quando o Itaú captou US$ 1,25 bilhão.

Custo Brasil. A conclusão dos observadores é de que o mercado de perpétuos não é um bolso sem fundo e que os eventos recentes no Brasil também afetaram a demanda. Aliás, a procura pelos bônus do Itaú não teria passado de US$ 1,5 bilhão, bem abaixo da obtida na emissão anterior, de US$ 7 bilhões. Procurado, o Itaú Unibanco não comentou.

Siga a @colunadobroad no Twitter