KKR deixa Aceco TI após arbitragem e Nitzan volta

KKR deixa Aceco TI após arbitragem e Nitzan volta

Coluna do Broadcast

16 Março 2018 | 05h00

Depois de um longo procedimento de arbitragem, que correu em sigilo, o fundo de private equity norte-americano KKR fechou um pré-acordo com o General Atlantic (GA) e a família Nitzan, fundadora da Aceco TI, sobre o imbróglio envolvendo a companhia de tecnologia. Pelos termos acertados, o KKR receberá um valor – muito abaixo do investido – por sua participação na companhia, uma compra frustrada realizada em 2014, por R$ 1,2 bilhão, e que marcou sua entrada no Brasil. Ainda em aberto para o aperto de mão final está um acordo com os bancos credores, visto que a dívida hoje é maior do que o valor da empresa. Jorge Nitzan, que vendeu sua participação ao KKR há quase quatro anos, retoma, com isso, o controle da empresa.

Embate. O imenso embate começou quando o KKR afirmou ter descoberto evidências de que a Aceco TI estava envolvida em esquemas de corrupção e de fraudes em seu balanço. A arbitragem foi instaurada porque o KKR queria desfazer o negócio que tinha feito com a família e com o General Atlantic. A família, do outro lado, alegou que o desempenho da companhia foi afetado por má gestão e pela crise econômica, deflagrada logo após a aquisição feita pelo fundo. Os envolvidos não comentaram.

Siga a @colunadobroad no Twitter