Máquina de vendas negocia vender controle a Apollo/Starboard e Falabella

Máquina de vendas negocia vender controle a Apollo/Starboard e Falabella

Coluna do Broadcast

15 Março 2018 | 05h00

A Máquina de Vendas está negociando a venda de seu controle para o fundo constituído recentemente pela gestora norte-americana Apollo e pela Starboard, especializada na reestruturação de empresas. As negociações partem também para investidores estratégicos. Nesse sentido, a Starboard iniciou conversas com três players estrangeiros, entre eles a varejista chilena Falabella, que já esteve interessada na ViaVarejo. Uma diligência está em andamento na Máquina de Vendas, que tem 650 lojas e faturamento anual de R$ 5 bilhões. A varejista chegou a ter 1.200 lojas no País. A Starboard acaba de ser contratada pela varejista para reestruturar uma dívida de R$ 1,5 bilhão com fornecedores. Está na mesa também a injeção de R$ 500 milhões, por meio de um aumento de capital e pelo qual os principais acionistas, Ricardo Nunes e Luiz Carlos Batista, teriam o controle diluído. Ambos têm cerca de 90% da companhia. No ano passado, a Máquina de Vendas reestruturou uma dívida de R$ 1,7 bilhão com bancos para pagamento daqui a sete anos.

Mais forte. Com dificuldades financeiras há vários anos, a Máquina de Vendas precisa dos recursos para recompor seus estoques e consolidar sua expansão. Hoje, a falta de crédito junto aos fornecedores tem gerado carência de produtos, especialmente em equipamentos como TV e aparelhos de som. Dona das redes Ricardo Eletro, Insinuante, City Lar, Salfer e Eletro Shopping, a companhia é a terceira maior varejista do segmento de eletroeletrônicos, atrás da Via Varejo e Magazine Luiza. Procuradas, Máquina de Vendas e Falabella não retornaram.

Siga a @colunadobroad no Twitter