Minoritários pedem apoio à reforma do Novo Mercado

Minoritários pedem apoio à reforma do Novo Mercado

Coluna do Broadcast

04 Junho 2017 | 11h02

Investidores têm realizado uma ofensiva para pressionar as empresas a darem o aval para a reforma do Novo Mercado e do Nível 2, segmentos de governança corporativa da B3. Além do BNDESPar, que já enviou cartas às empresas onde tem investimentos, a Amec – associação que representa acionistas minoritários com aportes no mercado de ações, os quais somam R$ 400 bilhões – enviou mais de 170 cartas às companhias.

Equilíbrio
No documento, assinado pelo presidente da entidade, Mauro Cunha, a associação “roga para que as empresas manifestem seu voto favorável”. A entidade, que tem entre seus associados fundos de investimento e de private equity, diz ainda que a reforma não gera custos adicionais para as empresas e que é balanceada e focada em questões fundamentais para a evolução do segmento. O fundo Aberdeen também teria enviado carta para as empresas, nas quais mantém investimento solicitando a chancela para as mudanças.

Pressão
O momento é de fazer pressão para que aprovem a reforma, já que no passado as tentativas de modernização do segmento foram barradas pelas empresas. A dificuldade é que a aprovação das mudanças precisa do “sim” de ao menos dois terços das companhias hoje listadas.

Siga a @colunadobroad no Twitter