Neoenergia sofre pressão para reduzir preço em IPO

Neoenergia sofre pressão para reduzir preço em IPO

Coluna do Broadcast

05 Dezembro 2017 | 05h00

Faltando dez dias para a precificação de sua oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês), a Neoenergia não tem atraído investidores para o intervalo de preço sugerido ao papel, de R$ 15,02 a R$ 18,52, valor que avalia a empresa entre R$ 17 bilhões e R$ 21 bilhões. Investidores afirmam que a empresa, no atual preço, possui um baixo desconto em relação a outras do setor já listadas e que têm melhor histórico.

Ponto Sensível.Uma eventual queda de preço para emplacar a oferta é uma questão sensível, visto que os acionistas da empresa – a espanhola Iberdrola, Banco do Brasil e Previ (fundo de pensão dos funcionários do BB) – já discordaram sobre valores no início do segundo semestre, o que arrastou o IPO, que inicialmente deveria ocorrer em outubro, para dezembro.

Disputa. Pesa ainda contra a oferta da Neoenergia neste mês uma forte concorrência com outras operações, como a da gigante BR Distribuidora e do Burger King Brazil. Procurada, a Neoenergia não comentou.

 

Siga a @colunadobroad no Twitter