Peso da Vale fez B3 adiar migração de ações para nova câmara

Peso da Vale fez B3 adiar migração de ações para nova câmara

Coluna do Broadcast

26 Julho 2017 | 05h00

O processo de conversão dos papéis da mineradora Vale, de preferenciais para ordinários – que são aqueles com direito a voto -, foi a razão para a B3 atrasar em duas semanas a migração das ações e títulos privados para a nova câmara de compensação. A explicação é simples: as datas coincidiram e a conversão das ações da Vale é algo bastante grande – hoje, os papéis preferenciais têm valor de mercado de mais de R$ 57 bilhões. Assim, a B3 adiou o processo para o dia 28 de agosto.

Injeção na veia
A migração para a nova câmara injetará no mercado uma liquidez de cerca de R$ 17 bilhões, montante que se refere ao ganho de eficiência em relação aos depósitos de garantias na câmara, mais conhecida no mercado como “clearing”. A migração ainda depende do aval do Banco Central (BC).

Siga a @colunadobroad no Twitter