Ri Happy suspende seu IPO

Ri Happy suspende seu IPO

Coluna do Broadcast

25 Março 2018 | 05h00

A varejista de brinquedos Ri Happy, do fundo de private equity Carlyle, suspendeu sua oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês), que seria precificada no início desta semana. A volatilidade do mercado ao longo da semana passada contribuiu para a decisão, além da notícia negativa vinda dos Estados Unidos, há cerca de dez dias, de que a Toys ‘R’ Us, empresa norte-americana líder em vendas de brinquedos no mundo, fecharia suas portas por lá. A Toys ‘R’ Us já havia entrado com pedido de proteção de falência no país e também no Canadá, em setembro do ano passado. A empresa vinha lutando para competir contra a concorrência online, como a vinda da Amazon.

Sem brincadeira. Do lado dos investidores que analisaram a oferta da Hi Happy – dona também da PB Kids -, a questão de aumento de competição futura, especialmente com o comércio eletrônico, também chamou a atenção. A receita bruta da companhia com as vendas online respondeu por 3,4% do total ao longo do ano passado. O lucro líquido da empresa foi de R$ 16,338 milhões em 2017 e a margem (Ebitda ajustado) de 8,2%. Um ambiente mais competitivo do que o atual poderia minar com a atual rentabilidade.

Repeteco. Esse é o segundo IPO suspenso neste ano na bolsa brasileira. Em fevereiro, a Blau Farmacêutica, dona da marca Preserv, não encontrou demanda para emplacar sua oferta. Para abril, contudo, o otimismo está presente com as ofertas das operadoras de planos de saúde Hapvida de Notredame Intermédica, que já mantêm conversas iniciais com investidores. Procurada, Ri Happy não comentou.

Siga a @colunadobroad no Twitter