Sócio da avícola Itabom pede afastamento de gestor judicial

Sócio da avícola Itabom pede afastamento de gestor judicial

Coluna do Broadcast

29 Março 2018 | 05h00

Depois de a avícola paulista Itabom apresentar sinais de melhora dos resultados, o seu processo de recuperação judicial começou a ser questionado. Nesta semana, o sócio controlador da companhia, com 70% do capital, Flávio Teixeira Thibúrcio, pediu na Justiça o afastamento do seu gestor judicial, o advogado Miguel Augusto Machado de Oliveira. A ação argumenta que o afastamento é necessário para manter a “lisura do processo de recuperação judicial”, visto que a condução do negócio por ele, nas últimas semanas, tem causado prejuízos irreversíveis à companhia, que teria voltado, inclusive, à inadimplência. Thibúrcio, que é sócio também da empresa chamada Fama Ovos, uma das credoras da Itabom, ingressou no capital da companhia em 2016 pelo valor simbólico de R$ 1. Oliveira tinha sido indicado como gestor judicial provisório por credores – ele foi coordenador jurídico de um deles – e seu nome foi apoiado por Thibúrcio.

Poder. O advogado se tornou gestor definitivo na assembleia dos credores do último dia 5 de março. Depois disso, passou a desfazer contratos realizados ao longo do último ano na gestão de Thibúrcio e a recontratar funcionários do antigo sócio da companhia. Procurado, Miguel Machado não retornou às solicitações da Coluna.

Siga a @colunadobroad no Twitter