Universidades reclamam que atrasos dificultam matrículas no Fies

Universidades reclamam que atrasos dificultam matrículas no Fies

Coluna do Broadcast

13 Março 2018 | 05h00

Faculdades e universidades privadas estão mais uma vez às voltas com a burocracia do Fies. O programa de financiamento estudantil do governo federal mudou suas regras este ano e, segundo as empresas, as novidades trouxeram algumas dificuldades técnicas nas etapas que levam até a matrícula dos estudantes. Até a semana passada, as instituições não tinham sequer recebido a lista de alunos aprovados para as vagas no programa, o que inviabiliza as matrículas. O risco é o de alunos perderem aulas, além de levar mais tempo para que os contratos sejam efetivamente firmados junto aos bancos. Procurado, o Ministério da Educação disse que a listagem de candidatos pré-selecionados ficou disponível para o acesso das faculdades na sexta e que o prazo para a complementação das informações relativas às inscrições do Fies foi prorrogado para o dia 15.

Vagas ocupadas. Diferentemente dos últimos anos, porém, a percepção das empresas de educação é de que o Fies não terá vagas ociosas. A oferta de apenas 100 mil no modelo tradicional do financiamento impede que haja vagas não-preenchidas, como ocorreu no passado em razão da ausência de estudantes que cumprissem todos os critérios exigidos de renda e nota mínima no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).//DAYANNE SOUSA

Siga a @colunadobroad no Twitter