Uso maior de ‘nuvem’ e regulação são impulsos para ciberataques em 2018

Uso maior de ‘nuvem’ e regulação são impulsos para ciberataques em 2018

Coluna do Broadcast

20 Dezembro 2017 | 05h00

O crescente uso da “nuvem”, por parte das empresas, para guardar informações relevantes e a entrada em vigor da lei de regulamentação de dados da União Europeia (GDPR) devem estimular os ataques cibernéticos globalmente em 2018. A FireEye, fornecedora de segurança, identificou que o foco dos cibercriminosos deve ser a indústria de energia e os sistemas de controle industrial. Os setores de varejo e hospitalidade serão alvo de ameaças financeiras. Contas pessoais de funcionários das empresas devem ser mais usadas para atingir empresas, releva ainda o estudo.

Espionagem
A FireEye espera aumento das operações cibernéticas ofensivas da Coreia do Norte, assim como das atividades de China, Rússia e Irã. Já o GDPR exige das empresas novos padrões de gestão de dados pessoais dos cidadãos europeus e afetará multinacionais.

Siga a @colunadobroad no Twitter