Como economizar mais dinheiro no seu dia a dia

Como economizar mais dinheiro no seu dia a dia

Canal Econoweek

15 Março 2018 | 19h04

Entra ano, sai ano e uma das principais dúvidas financeiras do brasileiro continua a mesma: como economizar mais dinheiro do dia a dia. Pensando nisso, neste 15 de março, Dia Mundial do Consumidor, o Econoweek e a plataforma de empréstimos Simplic separamos 4 dicas infalíveis pra quando o assunto é economia.

E não é da boca pra fora que a gente fala que nós, brasileiros, precisamos falar sobre economia. Na virada do ano, a maioria das pessoas colocou como meta financeira de 2018 juntar dinheiro (45%) ou sair do vermelho (27%), duas ambições que, para serem concretizadas, passam por diminuir os gastos. Ao mesmo tempo, outro estudo aponta que 7 em cada 10 pessoas não economizou nada em 2017. Então, por onde começar?

A dica 1 é mudar o seu comportamento de recompensa. Muitas pessoas se consolam, na alegria e na tristeza, fazendo compras. Controlar o emocional e a ansiedade ajuda o consumidor em vários aspectos, inclusive financeiros.

E para se acalmar nada melhor do que diminuir o seu anseio nas compras. Então, vamos à dica 2: dê 24 horas ao seu bolso antes de comprar algo. Ou seja, se pretende comprar uma roupa, móvel, qualquer coisa, espere um dia. Se depois desse tempo, você ainda julgar fundamental comprar aquilo, vá em frente. Mas garantimos que muitas vezes você verá que o bem não era tão fundamental assim.

Mudando hábitos outras atitudes vão deixar de ser tão fundamentais: estamos falando de comer fora de casa muitas vezes no mês. Gastamos uma boa parte da nossa renda com comida. A dica 3 é diminuir as despesas neste item cozinhando mais, se alimentando em casa mais vezes ou levando marmita. Você pode começar com poucos dias (um ou dois dias) e ir aumentando a frequência.

A dica 4 é aprender a dizer não. Sempre haverá o passeio caro, a estreia do cinema, o show imperdível. O que não haverá sempre é uma boa economia. Quanto mais se desviar do seu foco de juntar dinheiro, mais difícil fica economizar. Por isso, é fundamental dizer não às saídas, pelo menos a algumas delas.

Pesquisas citadas: SPC Brasil e Banco Central