O que é globalização? Pontos positivos e negativos.

O que é globalização? Pontos positivos e negativos.

Canal Econoweek

06 Abril 2018 | 07h27

No vídeo logo abaixo, nós do Econoweek abordamos um pouco sobre GLOBALIZAÇÃO. É um tema bem polêmico, que com certeza, durante suas aulas de geografia, você deve ter escutado muito. Mas o que ela significa? Quais são seus pontos positivos e negativos, principalmente no que toca a economia? É o que vamos explicar agora!

 

A globalização é a elevação do envolvimento das economias dos países. Isso significa, no que tange a economia e principalmente o comércio, uma redução das barreiras de negócios e investimentos entre diferentes nações.
Atualmente, não são raras as notícias sobre a busca por mitigar os efeitos da globalização nas relações comerciais entre os países. O mais emblemático é o “trade war” promovido pelo Donald Trump contra a China, sobe a prerrogativa de proteção da indústria dos Estados Unidos. Será que ele tem razão?
Vamos às vantagens e às desvantagens da globalização para que você possa avaliar. É evidente que não nos estenderemos nessa coluna por demasia, mas traremos aqui um bom resumo para iniciar o debate.
Como já dissemos os benefícios são correlacionados aos benefícios do livre comércio. A primeira grande vantagem disso é que a população poderia escolher uma gama maior de produtos. Hoje em dia, que o Brasil nem é tão aberto em comparação a outros países, tendo em vista os elevados impostos, podemos escolher varias cervejas, catchup, TVs… Antigamente era meio que algumas poucas marcas dominavam o mercado.
Outro efeito disso é que quando ocorre uma grande abertura comercial, o preço tende a ficar menor, principalmente, quando falamos de produtos fabricados pela indústria. Mas tudo o que vai, também volta.
Se por um lado a gente pode importar mais, os setores que são realmente competitivos podem se valer de exportar mais. Um exemplo brasileiro disso é o setor agropecuário, um dos mais produtivos do mundo, muito além das vantagens comparativas (terra e mão de obras abundantes). Trata-se de um setor com muita tecnologia empregada, que também exporta muito.
Você sabia que o Brasil é um dos maiores exportadores de commodities agrícolas do mundo, sendo que as produz em cerca de apenas 7% do território? O Brasil produz muito e exporta muito! Isso é muito positivo para o Brasil, pois além de gerar empregos, cresce também o PIB do país.
Além do PIB, a globalização permite que as empresas aumentem a especialização de produção, o que leva as empresas a ganharem escala, pois podem passar a vender partes para o consumo nacional e internacional. Ganhos de escala são as vantagens de produzir em grande quantidade, como, por exemplo, gastar menos para produzir uma peça e elevar a eficiência da produção.
Por fim, listamos também a elevação do investimento interno, que também eleva o PIB. A linha de raciocínio é simples. Se o país é aberto, a oferta monetária cresce. Sem a globalização, ela estava restrita apenas ao país.
Dos pontos negativos, podemos dizer que países em desenvolvimento podem ter que lutar fortemente para competir com indústrias de países desenvolvidos. Se um país em desenvolvimento deseja fortalecer uma nova indústria manufatureira, pode enfrentar custos mais altos do que as indústrias avançadas, que se beneficiarão de anos de experiência e economias de escala.
Para economias pequenas, as empresas multinacionais podem ser capazes de forçar varejistas locais, levando a menos opções para os consumidores e menos diversidade cultural.
Para o Brasil, a nossa opinião é que seria interessante ampliar sua abertura comercial. Isso poderia ser benéfico para economia, considerando a devida regulação a fim de mitigar fraudes e formações de cartéis globais que venham buscar abrigo no país.
Qual é a sua opinião? Deixe nos comentários.
O conhecimento é sempre uma saída.