Momento ruim do Brasil ganha apelido: é a crise da caipirinha

Analistas estrangeiros tentar encontrar apelido para a crise brasileira que levou o dólar a R$ 4 e a mantém a economia em recessão

Fernando Nakagawa / Twitter @fnakagawa

24 Setembro 2015 | 14h12

LONDRES – A rapidez da piora do quadro econômico no Brasil e o tombo do real chamam atenção dos analistas internacionais que começam a tentar apelidar o momento. Nesta quinta-feira, 24, o chefe de pesquisa de crédito macro do banco britânico Royal Bank of Scotland (RBS), Alberto Gallo, usou o Twitter para apelidar o momento que atinge o Brasil como a “crise da caipirinha”.


Ressaca. Receita leva recessão, crise política e dólar caro / Estadão


Assim como outros economistas, Gallo vem alertando clientes sobre a piora das condições do Brasil. Em julho, inclusive, o analista produziu uma análise sobre o País com o título parcialmente em português “Brazil: from Samba to Saudade”. No documento, dizia que “o pior ainda estava por vir” para os brasileiros diante da deterioração dos fundamentos macroeconômicos.

 

O apelido da “crise da caipirinha” parece inspirado na crise econômica que atingiu o México em 1994, quando o país registrou forte desvalorização do peso e sofreu com a saída de estrangeiros. O tal “efeito tequila” gerou ressaca em vários países, inclusive o Brasil.

Para esquecer da crise, dos problemas políticos e do dólar alto, veja a receita daquela que acho a melhor capirinha de São Paulo. Feita pelo Souza no bar Veloso, na Vila Mariana.

Mais conteúdo sobre:

Crise