Cinco dicas para sair da ‘pindaíba’ e economizar na crise
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Cinco dicas para sair da ‘pindaíba’ e economizar na crise

Thiago Nigro

03 Outubro 2017 | 10h51

Esteja o mercado ou sua vida pessoal em crise, no vídeo abaixo você vai encontrar cinco formas de sair da “pindaíba!”:

 

  1. Anote seus gastos

Anotar todos os seus gastos é uma ótima forma de você economizar durante a crise, pois é justamente a anotação dos gastos que te permite entender o funcionamento das suas despesas.

Afinal, se a sua situação está complicada, você precisa entender desde já o que você pode fazer para economizar. E isso acontece, indiscutivelmente, só depois de você entender os seus gastos e entender onde você gasta mais. É justamente esse ato que vai guiar suas decisões.

Isso pode ser feito por uma planilha no excel, um aplicativo no celular, ou até mesmo no bom e velho papel e caneta. Mas precisa ser feito. Sem isso, você irá estar tateando no escuro. E numa situação onde as coisas não vão nada bem, tatear no escuro sempre é um risco a mais.

2. Programas de Fidelidade

Os programas de fidelidade são usados apenas por 8% dos brasileiros. Isso é triste, porque, principalmente em uma crise, os programas de fidelidade surgem como um dos grandes salvadores dos orçamentos.

E o motivo disso é simples: inevitavelmente, nós teremos custos obrigatórios nas nossas vidas. Por exemplo, vamos ter que ir ao supermercado de um jeito ou de outro se não quisermos morrer de fome.

E uma vez que existam estes gastos que são impossíveis de fugirmos, por que não utilizar estes gastos para acumular pontos em programas de fidelidade?

Dessa forma, podemos ir acumulando pontos com gastos que não temos como fugir, e, no futuro, trocar estes pontos por algo que vale a pena, sem gastar nada mais por isso. Você só tem a ganhar ao fazer isso, já que não implicaria em nenhum gasto a mais seu.

E aqui você tem várias opções de programas, desde a Dotz até a Multiplus. É interessante que você descubra qual é o programa utilizado pelo seu cartão de crédito e descubra quais lojas são afiliadas a eles, pois assim você consegue pontos de forma bem mais rápida, beleza?

3. Alimentação

Alimentação fora de casa é sempre um problema complicado. Por mais que nós evitemos, muitas vezes criamos aquela vontade de comer alguma coisinha diferente, aquele chocolatezinho do bar, etc.

Mas acontece que estes gastos fora de casa, na grande maioria das vezes, saem muito caro.

E gente, o que eu já vi de gente pagando 9 reais por um sandubinha que se faz por menos de 3 em casa, é incontável.

E tudo bem fazer isso uma vez ou outra, mas cara, se você quer economizar de verdade, a sua solução é simples: marmita.

Marmita sai mais barato na vasta maioria das vezes, e seria muito mais interessante que você procurasse algo diferente nela, e não na comida de fora. Assim, pode ter certeza que a sua economia será alta.

4. Renda extra

Em situações de crise, o desemprego sempre aumenta. Mas não só em crise como em todos os momentos da economia, a possibilidade de fazer bicos e ter uma RENDA EXTRA é uma opção muito boa.

E é incrível como o maior problema às vezes não é nem achar os bicos para fazer, e sim enfrentar o orgulho para encarar trabalhos que, na realidade, não são tão bem vistos. E isso precisa ser superado. Não só porque é uma visão equivocada, mas porque, se você se empenhar, consegue uma grana muito alta com isso. Eu, por exemplo, cheguei a ganhar uma renda mensal de mais de 4 mil reais só com renda extra, trabalhando como waiter.

E é como qualquer outro trabalho: se esforce bastante e será recompensado. Simples.

5. Pechincha

O último mas não menos importante: a pechincha.

Apesar de muitas pessoas sentirem uma vergonha tremenda ao pechinchar, esse é ainda, e provavelmente continuará sendo pra sempre, um bom método para conseguir economizar.

E não precisa ser um “baita descontão”. Mesmo que a sua pechincha reduza só um pouco o valor a ser pago, já é uma diferença. De pouquinho em pouquinho, você vai economizando valores cada vez maiores.

O importante é tentar. E isso geralmente traz bons resultados.