Quando os fones de ouvido atrapalham a comunicação do escritório
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Quando os fones de ouvido atrapalham a comunicação do escritório

Uma nova colega precisa se comunicar com a equipe durante todo o dia. Infelizmente, ela está sempre usando fones de ouvido, tornando difíceis as simples interações. Como quebrar a barreira do som?

REDAÇÃO

03 Maio 2018 | 07h33

Foto: Pixabay

“Recentemente contratei uma nova funcionária que é parte crucial do fluxo de trabalho diário. Ela precisa se comunicar com vários funcionários internos e remotos.

Eu gostaria de ter conversas de trabalho informais durante o dia, mas ela está sempre com fones de ouvido (ouvindo música ou podcasts). Quando eu ando até ela e começo a falar, ela para, diz “Espere, o que?” E puxa seus fones de ouvido para fora. Eu sinto que preciso ter algo particularmente significativo para dizer, porque agora eu a fiz parar tudo que fazia para me ouvir.

Para complicar as coisas, fico em um pequeno escritório particular, portanto tenho privacidade durante o dia enquanto ela senta-se em uma sala grande com funcionários ao seu redor.

Minha solução de curto prazo foi recorrer a um sistema de mensagens – mas parece tão ineficiente e, na verdade, um pouco idiota quando é mais rápido resolver algo em 25 palavras (faladas) ou menos. Quais as recomendações?”

Rob Walker, o ‘workologista’ responde:

Fones de ouvido e plugs auriculares naturalmente se tornaram exponencialmente mais populares no trabalho quando o chamado conceito de escritório em “plano aberto” se disseminou. Mesmo que a colaboração ou a conexão resulte dessa eliminação da privacidade dos funcionários, às vezes todos nós precisamos bloquear tudo (e todos) e nos concentrar. Assim, como outros já observaram, para pessoas como sua nova contratada, os fones de ouvido são as novas paredes. Mas eles também podem complicar a rotina da vida no escritório. E há algumas maneiras de encarar isso, dependendo dos detalhes.

Na prática, interromper um colega usando fones de ouvido envolve apenas um pouco mais de esforço do que interromper alguém que esteja trabalhando sem eles.

Esqueça os fones de ouvido por um momento: você já sabe que, se invadir o espaço de alguém e começar a falar, a pessoa pode perder o começo do que você estava dizendo porque estava, por exemplo, concluindo um raciocínio em um e-mail importante ou digitando coisas complicadas, como dados em uma planilha. É por isso que você pode dizer “Hei, Smithers?” e esperar até ser reconhecido antes de prosseguir.

Para quem usa fones de ouvido, faça o seguinte: entre em seu campo de visão, ou bata em sua mesa, ou diga “Hei, Smithers?”, com a voz levemente elevada. (Eu evitaria tocar ou bater – ou, claro, gritar ou bater alto ou qualquer outra coisa surpreendente.)

Como abordar

Em seguida, comunique claramente esse pensamento: preciso ser capaz de abordar você para conversas rápidas de trabalho; qual é a melhor maneira de chamar sua atenção quando você está com fones de ouvido?

Se o hábito do fone de ouvido estiver realmente causando problemas no fluxo de trabalho ou no coleguismo, resolva os problemas diretamente e imponha os parâmetros que achar mais adequados. Há definitivamente uma observação a ser feita: funcionários isolados podem perder úteis oportunidades de colaboração, e esta coluna observou no passado que para um recém-chegado a um escritório em particular, o uso intenso de fones de ouvido pode enviar uma mensagem “não fale comigo”, que não é ótimo para uma carreira.

Tente encontrar um equilíbrio. Embora possa ser irritante lidar com um usuário de fone de ouvido, também é chato ter pouca ou nenhuma privacidade. Lide com algumas comunicações como mensagens e insista em manter algum contato face a face. Se as coisas se moverem muito longe em uma direção, ajuste. Mantenha as linhas de comunicação abertas.