1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Quem Faz

EQUIPE DO CADERNO DE IMÓVEIS do Estadão destaca neste espaço as notícias mais importantes sobre o mercado, com análises sobre tendências, políticas de urbanismo e os eventos mais importantes para que acompanha o setor imobiliário.
domingo 30/03/14 17:48

Serra gaúcha terá condomínio-vinícola

TERROIR

[caption id="attachment_3496" align="alignnone" width="645"] Projeto. Projeção 3 D do empreendimento no Rio Grande do Sul, que terá casas, hotel butique, wine bar e videiras (Divulgação)[/caption]  EDILAINE FELIX Que tal ter casa em um condomínio com uma vinícola e poder contar com a produção de 600 garrafas de espumantes por ano com a sua marca? Projeto já existente em países como Chile, Argentina, Portugal e Estados Unidos chega ao Brasil, na região do Vale dos ...

Ler post
sábado 29/03/14 08:22

Saiba como economizar energia elétrica

BLOG_ENERGIA_Flex Guarulhos_Tecnisa

  Diante da queda no nível dos reservatórios das hidrelétricas, o governo acendeu o “sinal amarelo” a respeito da possibilidade de faltar energia. E, na última quinta-feira, em entrevista concedida ao Wall Street Journal, dos Estados Unidos, o ministro de Minas e Energia, Edson Lobão, admitiu, pela primeira vez, a hipótese de o governo lançar uma campanha para encorajar a população a reduzir o consumo de eletricidade voluntariamente. Mas, independentemente de uma campanha, os condomínios podem adotar medidas com o objetivo ...

Ler post
terça-feira 25/03/14 19:14

“Não podemos planejar a cidade em função dos hábitos”, diz relator do Plano Diretor

Nabil Bonduki. Vereador diz que haverá alternativas à restrição de vagas de garagem (Imagem: Nilton Fukuda/Estadão)

[caption id="attachment_3461" align="alignnone" width="614"] Nabil Bonduki. Vereador diz que haverá alternativas à restrição de vagas de garagem (Imagem: Nilton Fukuda/Estadão)[/caption] GUSTAVO COLTRI O texto substitutivo do novo Plano Diretor Estratégico de São Paulo, com previsão de divulgação para a próxima quarta-feira, deve manter as restrições de vagas de garagem nos eixos de locomoção da cidade, segundo o vereador Nabil Bonduki, relator do documento na Câmara dos Vereadores. Pela nova regra, cada residência de terrenos ...

Ler post
terça-feira 25/03/14 19:14

Lançamentos residenciais criam 45,4 mil vagas de garagem na capital desde 2013

Bellini. Oferta de sete vagas por apartamento

GUSTAVO COLTRI

O novo Plano Diretor Estratégico (PDE) de São Paulo promete desestimular a construção de vagas de garagem nos eixos de locomoção da cidade, onde o adensamento de imóveis será maior nos próximos anos. Por enquanto, o que se vê, no entanto, é uma estreita relação entre os estacionamentos e as unidades, alimentada pela legislação em vigor e pelas pressões dos consumidores, na opinião de representantes do mercado.

Levantamento realizado pelo Estado sobre dados da Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio (Embraesp) indica que 45,4 mil vagas foram criadas nos lançamentos de janeiro de 2013 a janeiro de 2014 na capital. Em média, cada unidade nova tem 1,35 vaga de garagem.

“Pela condição de falta de transporte adequado que temos hoje na cidade, a vaga é um dos itens mais importantes para os clientes. A pessoa deixa de comprar pela falta de um espaço como esse”, diz a diretora de marketing da Abyara Brasil Brokers, Paola Alambert.

As unidades sem estacionamento são encontradas principalmente em empreendimentos localizados em Zonas Especiais de Interesse Social (Zeis). Previstas no PDE de 2002 para garantir o desenvolvimento de habitações voltadas a consumidores com renda baixa, essas regiões permitem o oferecimento de, no máximo, uma vaga por imóvel residencial. Dos 13 lançamentos sem espaço para os carros, 11 estavam em Zeis.

Os demais empreendimentos sem espaço para os veículos situam-se na região central e caracterizam-se pelas unidades compactas. A lei de zoneamento de São Paulo estabelece uma fórmula para a oferta de áreas de estacionamento em edificações com apartamentos de até 50 metros quadrados, criando a oportunidade para a supressão de vagas quando as condições mínimas são atingidas.

Os imóveis com uma vaga de garagem são os mais comuns entre os lançamentos, somando 21.404 produtos concentrados especialmente no segmento de dois dormitórios. A norma urbanística atual determina que unidades com menos de 200 m² – a fatia mais numerosa do mercado paulistano – tenham, ao menos, um espaço destinado a veículos por unidade habitacional.

À medida que a metragem dos apartamentos cresce, o número de vagas também aumenta, e não somente por exigências legais. “O imóveis de três dormitórios com uma vaga de garagem são muito difíceis de vender. E os de quatro dormitórios sem três vagas também”, diz o presidente do Sindicato da Habitação de São Paulo (Secovi-SP), Claudio Bernardes.

No segmento de luxo, esse movimento de priorização dos espaços para estacionamento chega a impressionar, como no lançamento Bellini Vila Mariana, da incorporadora Lucio Engenharia, onde cada apartamento de 630 m² de área privativa terá sete vagas para carros. Esse foi, aliás, o recorde verificado entre os empreendimentos colocados à venda entre janeiro de 2013 e janeiro deste ano.

“Se uma pessoa compra um apartamento de R$ 13 milhões, ela tem mais posses, mais veículo e conta com um número maior de funcionários, por isso se pressupõe mais espaço para o estacionamento”, diz a diretora geral de vendas e de lançamentos da imobiliária Coelho da Fonseca, Fatima Rodrigues.

 

Bellini. Oferta de sete vagas por apartamento (Imagem: Divulgação)

O pequeno número de apartamentos dos edifícios com imóveis amplos cria condições para a oferta de muitas vagas por residência, segundo ela. Já a grande quantidade de unidades dos prédios com proposta compacta justificaria, por outro lado, a oferta mais controlada dos espaços para os veículos. Os lançamentos atuais chegam a ter mais de 200 imóveis e vários subsolos – a forma encontrada pelas empresas para garantir garagem a todas as unidades.

A necessidade de construção dos estacionamentos no subterrâneo tem impacto considerável no custos dos empreendimentos, repassados para os consumidores. De acordo com o diretor de incorporações da Kallas, Thiago Kallas, cada vaga de garagem custa para as empresas de R$ 30 mil a R$ 50 mil.

“Na realidade, o que há no mercado tem como motivo atender o consumidor”, diz Fatima, da Coelho da Fonseca.

Preferência.  Seis em cada dez potenciais compradores de imóveis na cidade de São Paulo utilizam os automóveis como meio de transporte, de acordo com uma pesquisa da imobiliária Lopes com 588 pessoas. Realizado em janeiro, o levantamento considerou os três últimos meses.

O carro foi citado por 63% dos entrevistados pela empresa, seguido pelo transporte público, com 22%. Os pedestres aparecem na terceira colocação no estudo, com 8%. Já o ônibus fretado e a moto são os meios escolhidos por 4% e 3% da amostra, respectivamente.

Os usuários de veículos predominam nas zonas sul e oeste de São Paulo, representando 78% e 76% do total de clientes que moram nessas regiões. No centro da cidade, os carros são usados por 64% dos entrevistados. Na outra ponta, as zonas norte e leste têm os maiores porcentuais de usuários do transporte coletivo: 40%.

A maior parte das pessoas demora entre 30 minutos e uma hora para se locomover até o trabalho. Essa opção foi escolhida por 42% dos respondentes da pesquisa. Já o segundo grupo mais numeroso, com 28% da amostra, demora de uma hora a uma hora e meia no trânsito. Outros 24% levam até 30 minutos no deslocamento, e 6% mais de uma hora e meia.

-

VEJA MAIS

-

Para Bonduki, planejamento da cidade não pode ocorrer em função dos hábitos

Ler post
sábado 22/03/14 13:57

A infraestrutura e o charme de Perdizes

Paulo Mauro atua na região desde 1959.(Foto: Divulgação)

Para os interessados em infraestrutura de comércio, serviços, cultura e lazer, além de acesso facilitado para outras regiões, Perdizes, localizado na zona oeste, é uma boa opção. Morador do bairro há 27 anos, Michele Cammarota, de 68 anos, lembra de quando o bairro era tranquilo e havia apenas dois prédios em sua rua, a Aimberê. “Hoje, há bastante agito e trânsito e prédios em todas as vias.” Atualmente, ele vive somente com a mulher em um apartamento de 120 metros quadrados ...

Ler post
quinta-feira 20/03/14 06:24

Manobrista e projeto arquitetônico podem atenuar problemas em garagens

“Campo de batalha”. Problemas com tamanho das vagas e dos carros são alguns dos motivos das brigas nos edifícios (Imagem: Clayton de Souza/Estadão)

[caption id="attachment_3364" align="alignnone" width="614"] “Campo de batalha”. Problemas com tamanho das vagas e dos carros são alguns dos motivos das brigas nos edifícios (Imagem: Clayton de Souza/Estadão)[/caption] EDILAINE FELIX Vagas pequenas, insuficientes para a quantidade de carros dos prédios, veículos cada dia maiores. A combinação desses fatores ocasiona em riscos, arranhões, batidas e invasão da vaga do vizinho. Para enfrentar esses problemas os ...

Ler post
terça-feira 18/03/14 12:32

Montagem de estande de imóveis antes do lançamento pode configurar abuso, diz MP

Razão. Espaço com corretores pode induzir consumidor a pensar que venda antes do lançamento é permitida, segundo entidade (Imagem: Nilton Fukuda/Estadão)

[caption id="attachment_3327" align="alignnone" width="614"] Razão. Espaço com corretores pode induzir consumidor a pensar que venda antes do lançamento é permitida, segundo entidade (Imagem: Nilton Fukuda/Estadão)[/caption]   GUSTAVO COLTRI Baseado na Lei de Incorporações (4.591/64) e no artigo 30 do Código de Defesa do Consumidor (CDC), o Ministério Público do Estado de São Paulo alertou, em nota enviada à reportagem, para os riscos da atividade de divulgação antes dos lançamentos. “Ao menos em tese, o ...

Ler post
terça-feira 18/03/14 12:30

Corretagem de imóveis antes de lançamentos começou na informalidade

Passado. Atividade contava com pouca estrutura para os corretores (Imagem? Carlos Müller/Estadão)

[caption id="attachment_3337" align="alignnone" width="575"] Passado. Atividade contava com pouca estrutura para os corretores quando foi iniciada (Imagem: Carlos Müller/Estadão)[/caption] GUSTAVO COLTRI O pirata se sofisticou de forma significativa com o passar dos anos. De acordo com Bruno Vivanco, da imobiliária Abyara Brasil Brokers, a prática surgiu graças à iniciativa de vendedores atentos à movimentação dos incorporadores. “Essa história começou com a sacada de alguns corretores. Eles ficavam sabendo de um lançamento e se antecipavam. ...

Ler post
sábado 15/03/14 10:23

Áreas molhadas e livres de infiltrações

Piso deve ser de baixa ou de nenhuma absorção

Mesmo negligenciada por muitos, obras realizadas em cozinhas, banheiros, áreas de serviço e varandas merecem receber atenção redobrada no momento da instalação de pisos e azulejos, na hora da pintura e no momento da escolha do mobiliário. Todo esse cuidado tem por objetivo evitar a formação de poças de água nessas áreas. E a principal dica para manter esses espaços livres de umidade, manchas, bolores, oxidação das peças e estrago do mobiliário é investir na impermeabilização. “É preciso impermeabilizar o piso de ...

Ler post