As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Estadão promove debate e mesas redondas sobre moradia para o segmento sênior

O futuro da habitação para a população acima de 60 anos é tema do 1° Fórum de Moradia para a Longevidade, que acontece nesta quinta, 9

Redação

08 Novembro 2017 | 12h59

Cohousing no Estado de Nevada, nos EUA
Foto: McCamant & Durrett Architects/Divulgação

O mundo está envelhecendo. Isso significa que a humanidade superou obstáculos e evoluiu para uma vida mais saudável e longeva. De acordo com projeções da ONU, em 2050 a população global com mais de 60 anos alcançará 2 bilhões de pessoas, totalizando 22% dos indivíduos, marca que irá superar o número total de crianças menores de 15 anos.

No Brasil, a realidade não é diferente. Dados da última pesquisa do IBGE sobre o tema (2011) mostram que a  população madura chegou a 23,5 milhões de pessoas. As estatísticas e projeções respaldam a discussão sobre as diferentes especificidades que proporcionam qualidade de vida para a população idosa. Uma delas é a habitação, tema já desenvolvido e efervescente em países como os Estados Unidos.

O Estadão, o Secovi-SP e a Aging Free Fair fomentam essa discussão no 1° Fórum de Moradia para a Longevidade, evento inédito que proporciona o debate e dissipa informações para o fortalecimento de novos conceitos de moradias para sêniors no Brasil.


Edgar Werblowsky, criador da Aging Free Fair, é um dos nomes que lidera discussões sobre o tema no Brasil. Para o especialista, o fórum traz uma temática inovadora e adequada para o momento e proporciona que “o público presente, que contará com arquitetos, empresários e investidores, compare modelos para entender juntos o que é mais adequado para os diferentes perfis sociais e econômicos brasileiros, inclusive o que se adequa melhor em termos de cultura”.

Ainda segundo Werblowsky, existem dois modelos interessantes de habitação: ‘cohousing’ e condomínios. “Os modelos de condomínios podem atingir uma parcela maior dessa população, pois é mais tradicional, em que a administração está sob a responsabilidade de empresas. Já o modelo de cohousing é para uma geração mais aberta e interessada em dividir a vida com amigos, por exemplo”. No fórum, os participantes terão a oportunidade de conhecer um modelo de cohousing em desenvolvimento no Brasil pela Unicamp. “Os desenvolvedores vão falar sobre o estatuto, modelo de governança e o projeto de construção aos participantes”, completa Werblowsky.

Para Caio Calfat, vice-presidente de Assuntos Turísticos e Imobiliários do Secovi-SP, é preciso pensar em diversas questões para investir em empreendimentos do tipo, e o fórum traz essa possibilidade de chamar a atenção dos presentes. “É importante pensar em todo o entorno deste empreendimento. Por exemplo, a rua deve ser segura, plana, calma e arborizada. Porém, não deve ser distante de grandes centros, pois é preciso priorizar o acesso rápido a supermercados, restaurantes, padarias, hospitais, farmácias e shoppings. O idoso precisa estar bem cercado”, explica.

Calfat ainda acredita que é preciso pensar em diferentes realidades de moradores, desenvolvendo nesses empreendimentos algumas “alas” para pessoas que exigem cuidados especiais ou mesmo a possibilidade de reabilitação em um ambiente adequado e acolhedor.

No fórum, Calfat e Werblowsky estarão ao lado de grandes nomes nacionais e internacionais do segmento, como a arquiteta norte-americana e moradora de um cohousing Laura Fitch, que dividirá sua experiência com o público. Stephanie Anderson, da Silverstone Seniors Housing, nos Estados Unidos, presença confirmada no fórum desde o início, teve de desmarcar sua vinda ao Brasil nesta semana, devido a uma emergência familiar. O Estadão ainda chama para o debate governos estaduais e municipais, com a presença confirmada do secretário de Estado da Habitação de São Paulo, Rodrigo Garcia, Fernando Chucre, da Secretaria Municipal de Habitação da Prefeitura de São Paulo e Ricardo Coutinho, do Governo do Estado da Paraíba.

Para mais informações sobre a compra de ingressos, acesse o site forummoradialongevidade.com.br

Confira a programação completa do evento.

FÓRUM ESTADÃO MORADIA PARA A LONGEVIDADE
das 8H às 17H30
Auditório do Secovi (Rua Dr. Bacelar, 1.043 – Vl. Clementino – SP/SP)
Realização: Estadão, Secovi e Immaginare; Patrocínio: Cora Residencial

8h às 9h – Credenciamento e café da manhã

9h às 9h20 – Boas-vindas
– Ernesto Bernardes | Diretor de Projetos Especiais, Estadão
– Flavio Amary | Presidente do Secovi
– Edgar Werblowsky | CEO da Aging Free Fair

9h20 às 10h20 – Palestra “Por dentro do Cohousing : modelo e alternativas arquitetônicas”
Laura Fitch | Fitch Architecture & Community Design e moradora do Pioneer Valley Cohousing
Mediação: Mariana Barros, jornalista do portal Esquina

10h20 às 10h40 – Coffee Break

10h40 às 11h10 – Palestra “O futuro das moradias para a longevidade”
Edgar Werblowsky | CEO da Aging Free Fair
Em substituição a Stephanie Anderson | SilverStone Senior Housing

11h10 às 11h40 – Palestra “As cidades e o envelhecimento”
Mariana Barros, jornalista do portal Esquina, especializada em urbanismo

11h40 às 13h30 – Almoço Brunch

13h30 às 14h30 – SESSÕES SIMULTÂNEAS
1) Debate “PPPs e habitações econômicas para a longevidade”
– Rodrigo Garcia | Secretaria de Estado da Habitação de São Paulo
– Ricardo Coutinho | Governo do Estado da Paraíba
– Fernando Chucre | Secretaria Municipal de Habitação da Prefeitura de São Paulo
Mediação: Mariana Barros, jornalista do portal Esquina

2) Debate “O mercado grisalho nacional”
– Henrique Noya | Instituto de Longevidade Mongeral Aegon
– Patricia Beber | Kantar Worldpanel
Mediação: Edgar Werblowsky

14h30 às 14h45 – Intervalo

14h45 às 16h – Debate “Moradias para seniors no Brasil”
– Caio Calfat | Secovi-SP
– Sérgio Mühlen | Cohousing Vila ConViver
– Ricardo Soares | Brazil Senior Living
Mediação: Mariana Barros, jornalista do portal Esquina

16h às 17h15 – Mesa Redonda “Comparando modelos do Brasil e do mundo”
– Laura Fitch | Fitch Architecture & Community Design
– Caio Calfat | Secovi-SP
– Sérgio Mühlen | Cohousing Vila ConViver
Mediação: Edgar Werblowsky