‘Home staging’ pode ser opção para negociar imóvel com rapidez
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

‘Home staging’ pode ser opção para negociar imóvel com rapidez

Especialista no assunto fala sobre os cuidados, cujo objetivo é deixar a residência com mais chances de negociação

blogs

09 Maio 2018 | 07h15

Matheus Riga / Especial para O Estado

Método Home Staging

Técnica do home staging faz desde pinturas até a decoração do imóvel. Foto: Daniel Teixeira/Estadão .

O ‘home staging’ é uma técnica que mistura conceitos do design, marketing e psicologia para tornar um imóvel mais atraente para uma compra. A promessa, segundo pesquisa da National Association of Realtors (NARS), realizada nos Estados Unidos, é de que o método torne a venda 50% mais rápida.

Para a especialista de home staging da Nokkel, Susana Damy, a técnica consiste em moldar o ambiente para que ele encante o comprador. “A ideia é criar todo o clima propício para que a compra seja efetuada”, afirma.

Para que isso ocorra, Susana afirma que o processo inteiro é focado na decoração, organização e limpeza. “Home staging não faz reformas, isso é coisa de arquiteto, engenheiro”, afirma. “Nós não podemos quebrar parede e reformar.” Como a atividade ainda é pouco conhecida, segundo ela, pode causar esse mal entendido.

O trabalho consiste em arrumar o imóvel desde o menor detalhe até questões maiores envolvendo pintura de parede ou mudança de peças do piso. “A ideia é montar um cenário que consiga atrair a atenção do comprador”, diz Susana.

A precificação do serviço, segundo a especialista, varia conforme a metragem do apartamento e o estado do imóvel. O valor a pagar, segundo ela, custa a partir de R$ 2.500, sem incluir materiais utilizados e peças de decoração adquiridas durante o processo.

Passo a passo

A metodologia começa com uma visita do consultor no imóvel e algumas sessões de conversa com o dono do apartamento. O conceito do home staging é fazer o necessário para que o comprador não só se sinta confortável, mas também tenha sua atenção nos cômodos e não nos pertences pessoais do proprietário.

“Nós fazemos com que o dono da casa adquira um olhar de comprador”, afirma Susana. “Ele tem que entrar na sua casa e ver o que te incomoda para que seja arrumado.” Se atrapalha o proprietário, diz, com certeza desviará o foco do comprador também.

Com a parte básica realizada, como a limpeza e organização, Susana diz que a próxima etapa é mudar a circulação do ambiente. “O comprador tem que se sentir livre”, afirma. “Quem visita um imóvel não pode ficar esbarrando e desviando de tudo.”

Os detalhes são deixados por último, mas, segundo a consultora, são tão importantes quanto o restante do processo. “Colocamos estrategicamente os objetos da casa para atrair a atenção do cliente e ele ter uma boa lembrança do imóvel”, diz.

Perfeccionismo

As mudanças nos detalhes vão desde adicionar uma toalha nova e branca até colocar uma almofada com revestimento de pelos. O objetivo seria criar a sensação de limpeza e conforto, respectivamente.
“Usamos algumas regras de design e psicologia para aguçar os sentidos do comprador”, afirma Suzana.

Com tudo realizado, a especialista diz que a expectativa é de fazer o comprador se sentir tão bem dentro do imóvel que o seu próximo passo seria a compra. “A pessoa tem que estar ali e conseguir imaginar o apartamento como a sua própria casa”, diz. Nesse sentido, segundo ela, cada detalhe importa.

No caso de locais que já estejam em boas condições, o serviço que o home staging prepara é diferente. “Nós arrumamos, deixamos a casa como se ela estivesse sendo fotografada para uma revista”, afirma Susana.

De acordo com ela, como a maior parte dos contatos para a compra de um apartamento são provenientes da internet, fazer boas imagens do imóvel é importante para causar uma boa impressão.