As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Congresso debate a gestão de condomínios nos próximos 10 anos

Claudio Marques

26 Julho 2017 | 19h36

Congresso vai discutir problemas que afetam a vida de moradores em condomínios. Foto: Felipe Rau/Estadão

De hoje até sábado será realizado 2° Congresso de Pró-Síndico de Gestão Condominial, cujo tema é A gestão dos Condomínios nos Próximos 10 anos. A profissionalização da função de síndico permeia o encontro. Nos últimos anos, o mercado mudou, principalmente com a entrada dos síndicos profissionais, que levam a experiência do mundo empresarial para dentro dos empreendimentos. “Hoje, é raro o morador que quer assumir o papel, responder civil e criminalmente por tudo o que acontece na sua gestão, apenas em troca da isenção da taxa condominial ou de uma vaga de garagem”, afirma o presidente do Instituto Pró-Síndico, Dostoiévscki Vieira. “Estimamos que daqui três anos 50% dos prédios serão geridos por profissionais”, acrescenta.

A profissionalização resolve também um dos principais problemas com os demais moradores: a desconfiança de que o síndico esteja praticando atos ilegais. “Assim como existem muitos síndicos-morador honestos, existem os desonestos. O síndico profissional vive exclusivamente de sua reputação. Ele é obrigado a ser correto, caso queira sobreviver no mercado”, alega Vieira. O grande problema, segundo o presidente, é que existem profissionais que “cobram um valor menor do que o salário de um faxineiro e quer se candidatar apenas para ter remuneração”. “Muitas vezes recorre a outros subterfúgios para conseguir aumentar a sua renda”, avalia.

No congresso, o Pró-Síndico nesta quinta-feira o serviço o Raio-X do Condomínio, pelo qual especialistas do Instituto realizam trabalho de inspeção de todos os contratos, notas fiscais e empresas contratadas. Para mais informações sobre o evento, clique no link.