No Rio, um a cada dois edifícios comerciais de alto padrão está vazio
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

No Rio, um a cada dois edifícios comerciais de alto padrão está vazio

Motivo seriam a crise e aumento da oferta no mercado; levantamento mostra, também, que o preço para locação na cidade caiu menos do que em São Paulo

Redação

14 Setembro 2017 | 07h04

Centro do Rio visto a partir da Baía de Guanabara com a Ilha Fiscal em primeiro plano. Foto: Pixabay

Levantamento realizado pela empresa Buildings, especialista em pesquisa imobiliária corporativa, mostra que praticamente um a cada dois edifícios comerciais de alto padrão no Rio de Janeiro está vazio. A taxa de vacância no segundo trimestre deste ano é de 47,08%, o que representa  823.358 m² desocupados.

Ainda segundo o estudo, o preço médio de locação não tem acompanhado o cenário adverso, e a queda registrada ainda é insuficiente. Hoje, o valor médio está em R$ 100,44 por m². Em 2010, quando o setor estava em alta, a média ficou em R$ 120 por m².

Na comparação com São Paulo, Rio de Janeiro tem se mostrado mais resistente a ajustar os preços. Enquanto na capital paulista houve redução de 47% entre 2010 e 2017 (o pico de vacância foi 24,8% no período), no Rio os preços caíram somente 19,4% no mesmo período.


Na contramão, os inquilinos que estão em processo de renovação do contrato têm conseguido descontos significativos.  “A pressão por redução de preços existe, tanto que acompanhamos um caso de um contratante no centro do Rio que pagava R$ 101 por m² em 2015 e renovou para R$ 35 por m² em 2017” afirma Fernando Didziakas, diretor da Buildings. Mas aparentemente a concessão de descontos é mais difícil na cidade.

Causas. De acordo com a pesquisa, o alto índice de vacância é consequência da crise econômica do País e da baixa de setores como óleo e gás, fortes no Rio. O aumento de lançamentos também é uma das causas. Nos últimos sete anos, foram acrescentados 90 novos empreendimentos desse o tipo ao estoque da cidade.