1. Usuário
Assine o Estadão
assine

iCloud, da Apple, não é uma nuvem de verdade, explica ‘Daily Mail’

Mariana Congo

03 setembro 2014 | 16:35

Tabloide britânico foi didático – e teve senso de humor – ao explicar o que é o serviço de armazenagem em nuvem da Apple; texto virou piada na redes e na concorrência

O tabloide britânico Daily Mail foi bem didático ao explicar que o serviço de armazenamento na nuvem da Apple (o iCloud) não é uma nuvem de verdade.

Em inglês, cloud significa nuvem. E chamada computação em nuvem (cloud computing) refere-se ao armazenamento de dados em servidores remotos, que podem ser acessados – via internet – por qualquer dispositivo.

Daily Mail: iCloud, da Apple, não é uma nuvem de verdade (Reprodução)

‘Daily Mail’: iCloud, da Apple, não é uma nuvem de verdade (Reprodução)

Em resposta à pergunta do leitor: ‘O que é o iCloud? E você deveria confiar a ele as fotos de sua família?”, o tabloide escreveu: “No momento em que você tira uma foto com um iPhone, por exemplo, uma cópia é gravada – não em uma nuvem de verdade – mas um banco de gigantescos e barulhentos computadores localizados em enormes depósitos a milhares de quilômetros na Califórnia ou na Carolina do Norte”.

É fato que o Daily Mail teve senso de humor ao formular essa resposta, mas a publicação virou piada nas  redes sociais e na concorrência.

Nas redes sociais, diversas pessoas fizeram menções, por exemplo, ao fato dos computadores Apple não serem uma maçã de verdade, ou que o leitor de livros da Amazon, o Kindle Fire, não vai sair incendiando nada por aí.

O blog de crítica de mídia do jornal britânico The Guardian fez piada dizendo que o Daily Mail não poderia estar falando sério. A questão também foi repercutida pelo BuzzFeed e pelo Business Insider, que disse que o texto não foi publicado em todas as edições impressas do Daily Mail e não está na versão online do jornal.

Fotos íntimas. A explicação sobre o que é o iCloud vem alguns dias depois da atriz Jennifer Lawrence ter relatado que suas fotos íntimas foram roubadas por um hacker e divulgadas na internet. Outras 100 celebridades também teriam sido alvo. Existe a suspeita de que as fotos tenham sido acessadas via iCloud.

A Apple, em resposta ao caso, disse que identificou que “certas contas de celebridades foram comprometidas por um ataque muito segmentado a nomes de usuário, senhas e perguntas de segurança, uma prática que tem se tornado muito comum na Internet”. Mas ao mesmo tempo, afirmou que o sistema iCloud não chegou a ser violado: ”nenhum dos casos investigados resultaram de violação em sistemas da Apple incluindo o iCloud ou Find my iPhone”.