Por que a excelência profissional não garante o sucesso empresarial
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Por que a excelência profissional não garante o sucesso empresarial

REDAÇÃO

20 Março 2018 | 07h19

Pixabay / Creative Commons

Por Reginaldo de Andrade Santos*

Excelentes profissionais queixam-se de seus resultados empresariais insatisfatórios, durante processo de crescimento da empresa, quando é necessário adotar medidas e processos gerenciais e comportamentais, fundamentais para o desenvolvimento sustentável da empresa.
Empresários que se veem somente como profissionais comprometem a sobrevivência do negócio. Para reverter esse quadro, existe ferramenta para implantar gestão por competência, conhecida pelas siglas CHA (Conhecimento, Habilidades e Atitudes). Ela é indispensável, sobretudo nos pequenos negócios, nos quais a figura do empreendedor está envolvida diretamente na maioria dos processos. No dia a dia da empresa, o empreendedor deve praticar estas competências no trato com fornecedores, colaboradores, parceiros, prestadores de serviços bem como com clientes.
Reconhecendo a importância do comportamento empreendedor para o êxito da atividade empresarial, o Sebrae-SP aplica há mais de 20 anos no Brasil o Seminário Empretec, desenvolvido pela Organização das Nações Unidades (ONU), voltado a trabalhar o desenvolvimento do comportamento empreendedor, extraído dos empreendedores de sucesso, são eles: busca de oportunidade e iniciativa; persistência; correr riscos calculados; exigência de qualidade e eficiência; comprometimento; busca de informações; estabelecimento de metas; planejamento e monitoramento sistemáticos; persuasão e rede de contatos e independência e autoconfiança.
O empresário deve desenvolver competências comportamentais e realizar gestão competitiva, alinhada com suas habilidades profissionais para ter negócio de sucesso.

*Consultor do Sebrae