Combate a trabalho escravo libertou 158 em dois meses

Entre janeiro e fevereiro, o Grupo Especial Móvel de Fiscalização, ligado ao Ministério do Trabalho e Emprego, libertou 158 trabalhadores mantidos em condições análogas à escravidão. Eles foram encontrados durante 8 operações realizadas em 13 fazendas do País. Os dados constam no Relatório de Fiscalização Móvel da pasta, divulgado hoje. O maior número de libertações, 99, foi registrado em Mato Grosso. Em segundo lugar aparece o Pará (21), seguido pelos Estados do Maranhão (19), Acre (16), Santa Catarina (2) e Minas Gerais (1). No período, o grupo, formado por auditores fiscais, agentes da Polícia Federal e procuradores do Ministério Público do Trabalho, também assegurou o pagamento de R$ 394.332,60 em indenizações aos trabalhadores. No ano passado, o total de pessoas libertadas foi de 5.975.

ELVIS PEREIRA, Agencia Estado

12 Março 2008 | 19h26

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.