Venezuela investirá US$ 22 bilhões na América Latina e Caribe

Objetivo da PDVSA é construir 10 novas refinarias e ampliar outras oito na região, afirmou Hugo Chávez

EFE

22 Dezembro 2007 | 03h02

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, afirmou neste sábado na cidade cubana de Cienfuegos que a estatal venezuelana PDVSA tem planos de investir US$ 22 bilhões para construir 10 refinarias e ampliar oito na América Latina e no Caribe.   No ato de inauguração da refinaria de Cienfuegos, ao lado do presidente em exercício de Cuba, Raúl Castro, Chávez afirmou que "esta é a primeira" de uma série de investimentos da PDVSA. O plano, acrescentou, "certamente não agrada nem um pouco ao império".   "Nós temos um plano para construir 10 novas refinarias e expandir oito no território da América Latina e do Caribe nos próximos 10 anos, com um investimento de US$ 22 bilhões", disse.   O presidente venezuelano considerou a refinaria de Cienfuegos, cuja inauguração serviu para encerrar a cúpula de Petrocaribe, "uma jóia". E acrescentou que está "vendo outras jóias que surgirão no horizonte".   "O novo plano da PDVSA bolivariana e revolucionária não é construir novas refinarias nos Estados Unidos", e sim pôr o petróleo "antes de tudo a serviço dos povos irmãos do Caribe e da América Latina", proclamou Chávez.   "E essa é uma das razões fundamentais das permanentes agressões e conspirações contra a Venezuela", denunciou. A Petrocaribe é um mecanismo criado pela Venezuela, que fornece petróleo e derivados em condições preferenciais aos16 países-membros em condições preferenciais.

Mais conteúdo sobre:
Chávez Castro Cuba Venezuela

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.