12:18


15 de Abril de 2010

 

Patrocinado por




Você está em Economia
Início do conteúdo

Rombo das contas externas em janeiro, de US$ 11,6 bilhões, é recorde

No último mês, investimento estrangeiro direito no Brasil foi de US$ 5,1 bilhões, o equivalente a somente 44% do déficit

21 de fevereiro de 2014 | 11h 04
Murilo Rodrigues Alves e Laís Alegretti, da Agência Estado, e Gustavo Santos Ferreira, de Economia & Negócios - Atualizado às 12h37

BRASÍLIA - O déficit em transações correntes do Brasil somou US$ 11,6 bilhões em janeiro, divulgou o Banco Central nesta sexta-feira. 21. É o recorde para o mês. Enquanto isso, o investimento estrangeiro direto (IED) somou US$ 5,1 bilhões - e cobriu apenas 44% do rombo das contas externas.

De acordo com o chefe do Departamento Econômico do BC, Tulio Maciel, o resultado está dentro do que se esperava. Para o acumulado deste ano, o BC projeta déficit de US$ 78 bilhões. Se concretizado, será menor do que o verificado no acumulado no último ano (US$ 81,374 bilhões).

Em 12 meses, o IED do Brasil soma US$ 65,4 bilhões, equivalentes a 2,94% do PIB (produção de bens e serviços da economia). O rombo das transações correntes está em US$ 81,6 bilhões ou 3,67% do PIB. No período, o IED cobre 80% do déficit das contas externas.

Serviços. Tulio Maciel destacou a queda do déficit na conta de serviços em janeiro deste ano na comparação com o mesmo do ano passado. O fato se deve, segundo o economista, à variação cambial.

O aumento do dólar influenciou a retração nos gastos dos brasileiros no exterior na comparação entre janeiro do ano passado e janeiro deste ano. Em 2013, a conta de serviços ficou negativa em US$ 47,523 bilhões, 17% a mais do que o déficit do ano anterior.

Segundo Maciel, essa expansão, que já foi da ordem de 20%, começa a se moderar. Os brasileiros gastaram US$ 2,120 bilhões no exterior no mês passado, ante US$ 2,299 bilhões em janeiro de 2013.

Argentina. De acordo com Maciel, a situação da economia argentina tem "influência importante em termos de fluxo de comércio" para o Brasil. "A Argentina tomou medidas importantes para equilibrar seus fluxos de comércio e isso tende a repercutir principalmente nas nossas exportações", avaliou.

Lucros e dividendos. O saldo de remessas de lucros e dividendos ficou negativo em US$ 2,499 bilhões em janeiro. As receitas (US$ 22 milhões) ficaram abaixo das remessas (US$ 2,521 bilhões) no mês passado. No mesmo período de 2013, o resultado foi uma saída líquida de US$ 2,068 bilhões.

O BC informou ainda que as despesas líquidas com juros externos somaram US$ 1,877 bilhão em janeiro. Em janeiro de 2012, o gasto com juros totalizara US$ 1,813 bilhão.





Estadão PME - Links patrocinados

Anuncie aqui


Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo