12:18


15 de Abril de 2010

 

Patrocinado por




Você está em Economia
Início do conteúdo

TCU recomenda paralisação de 4 obras do PAC

06 de novembro de 2013 | 17h 10
ANNE WARTH - Agencia Estado

BRASÍLIA - O Tribunal de Contas da União (TCU) recomendou a paralisação de quatro obras que integram o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). A paralisação só é recomendada para casos em que haja potencial risco de prejuízo ao governo ou a terceiros. Cabe ao Congresso aceitar ou não a recomendação e mandar paralisar as obras.

O TCU encontrou irregularidades nas seguintes obras do PAC: o trecho da Ferrovia Oeste-Leste (Fiol) entre Caetité e Barreiras, na Bahia; o trecho da Ferrovia Norte-Sul em Tocantins; a construção e pavimentação da BR-488 no Rio Grande do Sul, e a edificação de ponte sobre o Rio Araguaia na BR-153, em Tocantins. Todas essas obras já haviam recebido a mesma recomendação do TCU em fiscalização feita há um ano.

No caso da Fiol, o TCU apontou como causa das irregularidades o projeto básico deficiente. Na Norte-Sul, a questão foi o sobrepreço encontrado em serviços, insumos e encargos. Na BR-448 (RS), o TCU descobriu itens superfaturados, e na ponte sobre o Rio Araguaia, projeto básico deficiente e sobrepreço.

O TCU recomendou também a retenção parcial do repasse de recursos para outras seis obras do PAC. São elas: Canal do Sertão (AL); trens urbanos de Salvador (BA); trens urbanos de Fortaleza (CE); trecho da Ferrovia Norte-Sul em Goiás; construção da Refinaria Abreu e Lima em Recife, e obras de infraestrutura hídrica e da adutora Pirapama (PE). Também cabe ao Congresso aceitar ou não a recomendação.

A fiscalização do TCU foi feita numa amostra de 136 obras financiadas total ou parcialmente com recursos da União, entre julho de 2012 e junho de 2013, nas áreas de aviação, transporte, energia, educação e infraestrutura hídrica. A dotação orçamentária dessas obras neste ano somou R$ 34,7 bilhões. As informações são enviadas ao Congresso para subsidiar a Lei Orçamentária Anual de 2014. De acordo com o TCU, as ações realizadas em 2013 produziram benefícios efetivos de R$ 484 milhões. O valor pode chegar a R$ 1,2 bilhão. Fora do PAC, o TCU recomendou ainda a paralisação de outras três obras e a retenção do repasse de valores para outras duas obras.



Estadão PME - Links patrocinados

Anuncie aqui

Siga o Estadão






Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo