2016 foi pior ano do varejo

No ano passado, o setor bateu recordes de fechamento de lojas, de demissões e de queda nas vendas

O Estado de S.Paulo

29 Dezembro 2017 | 05h04

O comércio varejista brasileiro teve o pior ano da sua história em 2016. No ano passado, o setor bateu recordes de fechamento de lojas, de demissões e de queda nas vendas. Entre aberturas e fechamentos de pontos de venda, 105,3 mil lojas formais encerraram as atividades no País no período, segundo a Confederação Nacional do Comércio (CNC).

O ano superou os resultados negativos de 2015, que já haviam sido ruins, tanto na quantidade de lojas desativadas como em vagas a menos. Em dois anos, o comércio encolheu em mais de 200 mil lojas.

O volume de vendas do varejo ampliado, que inclui materiais de construção e veículos, recuou 8,7% no ano passado e 6,2% no varejo restrito, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.