A partir de hoje, desconto de IR no salário será menor

A partir de hoje, o pagamento de Imposto de Renda vai pesar menos no bolso dos brasileiros. Entra em vigor neste primeiro dia de 2010 a correção de 4,5% da tabela do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF), que levar a um desconto mensal menor no contracheque do contribuinte. O teto de isenção do IRPF subiu de R$ 1.434,59 para R$ 1.499,15. A correção da tabela é consequência de acordo firmado em 2006, entre o governo federal e as principais centrais sindicais do País, prevendo uma série de quatro reajustes com término em 2010.

AE, Agencia Estado

01 Janeiro 2010 | 11h25

Desde o primeiro mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em 2003, o teto de isenção subiu R$ 441,15. Naquele ano, ele estava em R$ 1.058,00. Pela tabela que entra em vigor hoje, o contribuinte com salário mensal entre R$ 1.499,16 e R$ 2.246,75 está sujeito à menor alíquota, de 7,5%, com parcela a deduzir de R$ 112,43.

Para salários na faixa de R$ 2.246,76 a R$ 2.295,70, a alíquota é de 15% e a dedução, de R$ 280,94. Na terceira faixa, com alíquota de 22,5%, aparecem os contribuintes com salário entre R$ 2.995,71 e R$ 3.743,19 e dedução de R$ 505,62. Acima de R$ 3.743,19, a dedução será de R$ 692,78 e a alíquota, de 27,5%.

A Receita Federal já divulgou o modelo da Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte (Dirf) e o programa de computador para as empresas recolherem o IR de seus funcionários. No portal da instituição (www.receita.fazenda.gov.br), o contribuinte pode verificar o novo sistema, conferir pendências, acompanhar o pagamento do imposto e parcelar possíveis débitos em atraso.

Mais conteúdo sobre:
Imposto Renda tabela reajuste

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.