1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Ações europeias ampliam rali pós-BCE liderados por periféricos

BLAISE ROBINSON - REUTERS

06 Junho 2014 | 14h 34

As ações europeias ampliaram nesta sexta-feira ganhos trazidos por novas medidas do Banco Central Europeu (BCE) para impulsionar a recuperação da região pelo segundo dia, com um índice de blue chips da zona do euro alcançando uma máxima de seis anos.

O índice europeu de ações FTSEurofirst 300 <.FTEU3>, que reúne as principais ações do continente, fechou em alta de 0,6 por cento, a 1.388 pontos, enquanto o índice de blue chips da zona do euro Euro Stoxx 50 <.STOXX50E> subiu 0,8 por cento para 3.294 pontos, um nível não visto desde 2008.

As bolsas periféricas da zona do euro tiveram um desempenho acima da média, levando o índice IBEX de Madri <.IBEX> a uma alta de 1,7 por cento e o FTSE MIB de Milão <.MIB> a fechar com ganho de 1,5 por cento, liderados por ações de bancos como o Santander <SAN.MC> e o Intesa SanPaolo <ISP.MI>, à medida que investidores apostaram que os bancos da zona do euro se beneficiarão em sua maioria com as medidas do BCE.

O índice Euro STOXX 50 de Volatilidade <.V2TX> --usado para medir o custo de se proteger contra correções do mercado--, caiu para 13,4, retornando ao seu nível anterior à crise financeira iniciada em 2007.

As ações europeias começaram a subir na quinta-feira depois que o BCE cortou taxas de juros, lançou uma série de medidas para injetar dinheiro na economia da zona do euro e prometeu fazer mais para combater o risco de uma deflação como a do Japão. [nL1N0OM0ZT]

"É uma mudança decisiva do BCE, mas vamos ter em mente que o impacto na economia real levará de seis a nove meses", disse Christophe Donay, chefe de estratégia da Pictet, que tem 446 bilhões de dólares em ativos sob administração e custódia.

Em LONDRES, o índice Financial Times <.FTSE> subiu 0,66 por cento, a 6.858 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX <.GDAX> avançou 0,4 por cento, a 9.987 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 <.FCHI> ganhou 0,71 por cento, a 4.581 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib <.FTMIB> teve valorização de 1,54 por cento, a 22.290 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 <.IBEX> registrou alta de 1,73 por cento, a 11.064 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 <.PSI20> valorizou-se 1,51 por cento, a 7.347 pontos