1. Usuário
E&N
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Airbus fornecerá helicópteros para Uber

- Atualizado: 18 Janeiro 2016 | 11h 26

Executivo da fabricante europeia confirma que companhia busca expandir carteira de clientes; Uber também visa à ampliação da oferta com projeto

MUNIQUE - A fabricante europeia de aeronaves Airbus fornecerá para o Uber helicópteros que deverão ser utilizados nos serviços da empresa, segundo anúncio feito neste domingo, 17, pelo presidente da Airbus, Tom Enders.

"Trata-se de um projeto-piloto. Avaliaremos o desempenho da iniciativa, mas estamos bastante animados", disse Enders em entrevista ao jornal The Wall Street Journal durante a conferência Digital Life Design em Munique, na Alemanha.

Enders afirma que o custo para agendar um helicóptero pelo aplicativo do Uber deve cair com o passar do tempo. O projeto será lançado dentro de algumas semanas, segundo o executivo.

O CEO da Airbus, Tom Enders, fala em conferência em Munique, na Alemanha
O CEO da Airbus, Tom Enders, fala em conferência em Munique, na Alemanha

Conhecida por oferecer um aplicativo por meio do qual o usuário pode pedir carros para pequenos trajetos e viagens, o Uber expandiu recentemente seus serviços e passou a oferecer outras formas de transporte, como barcos.

O anúncio sinaliza também que a Airbus está buscando expandir a sua carteira de clientes, já que as vendas para compradores tradicionais têm sido prejudicadas pelos baixos preços do petróleo.

Empresas de petróleo e gás são clientes estratégicos para a Airbus no segmento de helicópteros comerciais de alto padrão. Entretanto, a queda nos preços das commodities levou essas companhias a cortar custos e reduzir a compra e o uso de helicópteros.

No mês passado, Enders disse que as vendas de helicópteros, que já tinham recuado em 2014, caíram ainda mais em 2015. (Dow Jones Newswires)

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em EconomiaX