1. Usuário
E&N
Assine o Estadão
assine

Aluguel residencial em São Paulo cai 0,22% em julho, calcula Secovi

Circe Bonatelli - Agência Estado

26 Agosto 2014 | 08h 10

A queda foi maior nos domicílios de três dormitórios, que tiveram retração de 0,5% no período

SÃO PAULO - Os valores dos contratos de locação residencial assinados em julho na cidade de São Paulo foram 0,22% menores que os valores dos contratos de junho, segundo pesquisa mensal realizada pelo Sindicato da Habitação (Secovi-SP).

A queda foi maior nos domicílios de três dormitórios, que tiveram retração de 0,5% no período. Os imóveis de um e dois quartos apresentaram quedas de 0,2% e 0,1%, respectivamente.

Já nos últimos 12 meses, os contratos de aluguel subiram 6,66%. O patamar é superior à alta de 5,3% acumulada no mesmo período pelo Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M), indicador mais usado como referência para o reajuste anual dos contratos.

Apesar dos valores de locação terem subido mais do que a inflação, o Secovi-SP destacou que houve uma desaceleração nesse ritmo de alta. Segundo o sindicato, a alta de 6,66% é a menor em 80 meses.

Condições de locação. Em julho, 46,5% dos locatários utilizaram como garantia um fiador, enquanto 33,5% fizeram depósito antecipado de até três meses de aluguel, e 20% fecharam seguro-fiança.

As casas e sobrados foram alugados num período médio de 15 a 35 dias. Os apartamentos escoaram num ritmo maior, variando entre 21 e 44 dias.