Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Economia & Negócios

Economia » Após decisão judicial, ALL vai remover vagões abandonados

Economia & Negócios

Economia

Após decisão judicial, ALL vai remover vagões abandonados

Empresa responsável pela malha ferroviária de SP foi condenada a retirar 314 vagões em Iperó, no interior do Estado

0

JOSÉ MARIA TOMAZELA, SOROCABA ,
O Estado de S.Paulo

18 Setembro 2013 | 02h04

A empresa America Latina Logística (ALL), concessionária da malha ferroviária paulista, afirmou que vai retirar os vagões abandonados nas linhas sob concessão no Estado de São Paulo. A decisão da companhia foi tomada depois que a Justiça autorizou a prefeitura de Iperó, na região de Sorocaba, a retirar mais de 300 vagões abandonados no pátio da ferrovia, na região central da cidade.

Em todo o Estado, cerca de 1.200 vagões que a ALL assumiu com a concessão da malha ferroviária estão sucateados e formam os chamados "cemitérios de trens".

Em decisão publicada na segunda-feira, a juiza Liliana Regina Araujo Abdala, da 1.ª Vara Cível de Boituva, além de autorizar a empresa a remover 314 vagões de Iperó, também possibilitou a retirada do material abandonado em outros locais.

A juíza entendeu que a ação da Justiça Federal de Piracicaba que impedia a retirada dos vagões foi extinta sem julgar o mérito. A empresa informou que vai cumprir a decisão judicial e já deu início a um planejamento para retirar os vagões que são de sua responsabilidade e passíveis de recuperação.

Sucata. Em seu despacho, a juíza permitiu que a prefeitura de Iperó prossiga com a retirada dos vagões que impedem a circulação de moradores entre os bairros e o centro da cidade, sem obstar os trabalhos da concessionária ALL.

A magistrada não atendeu ao pedido da concessionária para cassar a liminar que autorizava o município a fazer o corte dos vagões como sucata, por entender que "não há garantia de que a empresa fará a remoção".

De acordo com o prefeito Vanderlei Polizeli (PSDB), a decisão é coerente. "Há sete anos vimos tentando fazer a ALL tomar essa medida, sem uma resposta concreta", criticou o prefeito. A prefeitura multou a empresa em R$ 2,65 milhões e os vagões estão sendo cortados para serem vendidos como sucata.

Mais conteúdo sobre:

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.