Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Após Operação Trapaça, governo vai à Europa para reuniões técnicas

Representantes do Ministério da Agricultura devem viajar à Europa na próxima semana para dar explicações aos mercados consumidores

Leticia Pakulski, O Estado de S.Paulo

16 Março 2018 | 14h14

O secretário de Defesa Agropecuária, Luís Rangel, do Ministério da Agricultura, disse nesta sexta-feira, 16, ao Estadão/Broadcast Agro, que representantes do órgão devem ir à Europa na semana que vem para explicar aos mercados consumidores a posição de que a Operação Trapaça se refere a um caso isolado envolvendo BRF e a ausência de riscos para a carne brasileira.

"Tem de agir. Nesta semana, a gente circunscreveu o caso à BRF, ressaltando que o problema era BRF e Europa, e suspendeu as certificações de exportação para permitir um ambiente de negociação mais leve", disse Rangel. "Com o fluxo comercial ocorrendo, a negociação sempre é mais tensa. Foi tudo harmonizado com a empresa, o ministro da Agricultura, todas as autoridades." Segundo ele, com o autoembargo das certificações para venda externa é possível "fazer reuniões técnicas com Bruxelas de maneira mais confortável, em um ambiente mais favorável". "O ministério está indo semana que vem (para a Europa)."

+ Ministério da Agricultura bloqueia exportação de aves da BRF para União Europeia

Há pouco, a BRF informou ao mercado que o Ministério da Agricultura decidiu interromper temporariamente, a partir de hoje, "a produção e certificação sanitária dos produtos de aves da BRF exportados para União Europeia".

+ Justiça afasta seis executivos de suas funções na BRF

A BRF também citou a reunião na cidade de Bruxelas, na Bélgica, para o Ministério da Agricultura prestar esclarecimentos técnicos às autoridades sanitárias da União Europeia. "Após o encontro, a medida será reavaliada", relatou a empresa. A companhia reitera que vem mantendo interlocução com as autoridades locais e internacionais, prestando esclarecimentos necessários. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.