DIDA SAMPAIO/ESTADAO
DIDA SAMPAIO/ESTADAO

Após reunião com líderes, Maia acredita ser possível votar reforma na próxima semana

Nas contas do presidente da Câmara, existem ainda outros 45 a 50 deputados que não integram nem a oposição nem a base aliada, e que podem ser trabalhados pelo governo até lá

Marcelo Osakabe, O Estado de S.Paulo

04 Dezembro 2017 | 16h32

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), declarou nesta segunda-feira, 4, que o governo contabiliza ter, entre os partidos da base aliada, cerca de 325 votos favoráveis à reforma da Previdência, que pode ser votada já na próxima semana.

Nas contas do presidente da Câmara, existem ainda outros 45 a 50 deputados que não integram nem a oposição nem a base aliada, e que podem ser trabalhados pelo governo até lá.

"O governo precisa trabalhar a base e esses (outros) partidos para que a gente possa chegar na votação com um número parecido com 330 e poder ir a Plenário", disse Maia, que participou de um evento da Central Brasileiro do Setor de Serviços (Cebrasse), na zona sul da capital paulista.

+++ Em vídeo, Temer diz que trabalha para convencer deputados

+++ Sem votos, Maia decide não pautar reforma da Previdência para próxima semana

"É a última chance desse ano votar na próxima semana, se conseguirmos os números", acrescentou, ponderando que, caso não seja possível a votação ainda em 2017, o tema deve voltar no ano que vem. Maia disse que estava pessimista em relação à votação da Previdência até sábado, 2, mas que ficou "realista" após as reuniões de domingo, 3.

++ Com refroma da Previdência, 2018 será de mais emprego, diz Maia

"Não dá ainda para ser otimista. Mas acho que temos um caminho para chegar à votação. Não há reforma da Previdência sem comprometimento claro do governo e o presidente Temer em nenhum momento falhou nessa pauta. Ontem ele provou isso", disse. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.