1. Usuário
E&N
Assine o Estadão
assine

Atividade industrial da China atinge máxima em vários meses, apontam PMIs

XIAOYI SHAO E KEVIN YAO - REUTERS

01 Julho 2014 | 07h 20

A atividade industrial da China atingiu máximas em vários meses em junho, de acordo com o Índice de Gerentes de Compras (PMI) tanto oficial quanto do HSBC/Markit, reforçando sinais de que a segunda maior economia do mundo está se estabilizando conforme o governo amplia o suporte.

Analistas acreditam que o pior para a economia acabou uma vez que as recentes medidas de "mini-estímulo" começaram a ser aplicadas, mas disseram que Pequim pode ter que anunciar mais nos próximos meses para compensar o crescente peso do esfriamento do setor imobiliário.

O PMI oficial, publicado pela Agência Nacional de Estatísticas, atingiu máxima de seis meses de 51 em junho, em linha com as expectativas do mercado e ante 50,8 em maio.

O PMI final do HSBC Markit para junho subiu a 50,7 contra 49,4 em maio, indo além da marca de 50 que separa crescimento de contração pela primeira vez desde dezembro.

"A economia virou, mas levará tempo para que a recuperação se torne mais generalizada. O investimento em infraestrutura precisa acelerar com mais força nos próximos meses para impulsionar a demanda", disse a economista do HSBC Julia R Wang.

"Enquanto isso, a desaceleração do mercado imobiliário continua a apresentar riscos ao crescimento no segundo semestre. Esperamos que políticas fiscais e monetárias continuem expansionistas até que a recuperação seja sustentada."