1. Usuário
E&N
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Autoridades dos EUA ampliam prazo para bancos suíços em caso sobre impostos

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos ampliou na quinta-feira em um mês o prazo para que bancos suíços suspeitos de ajudar norte-americanos ricos a sonegar impostos entreguem informações.

Mais de 100 bancos que se acredita que se comprometeram com as infrações fiscais, definidos como categoria dois bancos, assinaram o programa. Eles são elegíveis para um acordo de não-acusação se eles esclarecerem e enfrentarem multas.

Os bancos têm agora até 31 de julho para entregar as informações necessárias. O Departamento de Justiça disse que estendeu o prazo original de 30 de junho porque alguns bancos estavam tendo problemas para verificar se uma conta foi não declarada ou divulgada em tempo hábil para os EUA.

O programa intermediado pelo governo suíço exige que a categoria entregue algumas informações anteriormente escondidas e enfrente sanções equivalentes a até 50 por cento dos ativos que eles gerenciam em nome de norte-americanos ricos.

No mês passado, o Credit Suisse, que foi um dos 14 bancos da categoria um, tornou-se o maior banco em décadas a se declarar culpado de uma acusação criminal nos EUA e vai pagar mais de 2,5 bilhões de dólares em multas por ajudar os norte-americanos a sonegar impostos.

(Por Joshua Franklin)